VENDA DA ETA DA UNIB

PUBLICADO:

Esta previsão de venda e consequente terceirização da ETA está gerando um ambiente de instabilidade, de grande preocupação e angústia entre os trabalhadores. Muitos têm 15 e até 20 anos ou mais de Copesul e Braskem. Têm garantido, ao longo destes anos, vários direitos e conquistas e determinadas condições de trabalho. O fato da Unidade ser vendida e a Odebrecht Ambiental ser a compradora, tornam as preocupações ainda maiores.

Em relação a Odebrecht/Braskem já tivemos várias referências de terceirização e precarização de setores que são fundamentais e afins. Foi assim com a terceirização da manutenção, através da TENENGE/Odebrecht nas antigas OPP/PE e OPP/PP, a terceirização do setor de carvão e cinzas na Copesul/UNIB e do Porto. Todos estes casos resultaram em grandes prejuízos aos trabalhadores e precarização das condições de trabalho. Isso não podemos, em hipótese alguma, admitir que aconteça em relação aos trabalhadores da  ETA/Unib.

VAMOS REAGIR

Temos que desencadear forte e intenso  movimento de resistência para impedir mais este prejuízo imposto pela Odebrecht/Braskem aos trabalhadores. Como se já não fosse suficiente as inúmeras demissões, perdas de direitos e arrocho nas condições de trabalho e de gestão.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD