> TURNEIROS NAS PARADAS UNPOL E UNIB | Sindipolo

TURNEIROS NAS PARADAS UNPOL E UNIB

PUBLICADO:

Como já tratamos na matéria sobre Prêmio de Parada, as horas de Alimentação e Repouso dos trabalhadores regidos pelo Acordo de Turno não podem ser descontadas do total de horas extras. Este assunto foi debatido com o RH da empresa, onde este informou que só pagará quando for trabalhada e que seria uma “discriminação” pagar ao turneiro e não ao ADM. Por nossa parte deixamos bem claro que os turneiros  têm sua jornada de trabalho regidos pelo Acordo de Turno e os demais pelo Acordo Coletivo Geral, e por isso são tratados diferentemente, ou seja, é direito do turneiro receber corrido suas horas trabalhadas. Tanto é assim que nos dias de comissionamento dos equipamentos para abertura e na partida a Braskem paga corrido as 13 horas de trabalho. Então não tem porque não aplicar o mesmo princípio quando estes estão acompanhando a manutenção.

Sobre o desconto de 8 horas relativo ao descanso semanal dos turneiros que esta sendo descontado na soma de horas extras, este tema também foi abordado em reunião com o RH. Foi unânime que o desconto não pode ser aplicado, ou seja, a conta que deve ser aplicada para o cálculo de horas extras será o total de horas realizadas durante a Parada, menos as horas normais de cada respectivo grupo que atua. Portanto, a diferença será considerada como hora extra a ser paga pela empresa. Também foi conversado com os gerentes de Olefinas e Aromático/Utilidades da UNIB onde foi confirmado que assim seria. Está ocorrendo um ruído na comunicação da direção da empresa com as chefias, que está gerando uma perturbação desnecessária em todos os trabalhadores de turno. Temos que resolver imediatamente este mal entendido.

EXEMPLOS:

Total de horas trabalhadas menos as horas devidas no mês (conforme Tabela de Turno).

Se o time 1 trabalhou no mês de março ou abril 320h, sendo que na Tabela de Turno deveria ter trabalhado somente 152h, deverá receber 168 horas extras.