SINDIPOLO SAI DA REUNIÃO DE PARADA DE MANUTENÇÃO

PUBLICADO:

A Braskem convidou o Sindipolo para participar de reunião no dia 2/9, onde iria apresentar para SRTE (DRT) a programação da Parada de Manutenção da Planta 2 de Olefinas na UNIB/RS.

Na reunião do dia 2, além da SRTE, participaram as coordenações da manutenção, operação, segurança, saúde, RH daqui e da região sudeste, e até da área jurídica da Braskem. Mas os sindicatos Sindiconstrupolo e Metalúrgicos de Canoas, que representam a maioria dos trabalhadores que irão atuar na parada, não foram convidados. No nosso caso, por coerência e respeito com os trabalhadores terceirizados nos retiramos da reunião.

A Braskem informou que havia convidado o Sindiconstrupolo e os Metalúrgicos de Canoas para outra reunião nesta semana, mas até 6ªf (2/9), os sindicatos não haviam recebido convite.

Reunião, só com os três sindicatos

Ao sairmos da reunião, formalizamos, em carta à Braskem, com cópia à SRTE, nossa discordância com a ausência dos demais sindicatos e reiteramos o pedido de realização de reunião com os três sindicatos para tratar do tema. Esta reunião conjunta é imprescindível para o bom andamento dos serviços, com observância à saúde, segurança e relacionamento durante a Parada. Há mais de 60 dias que os três sindicatos vêm solicitando reunião com a Braskem para tratar da parada de manutenção. Mas ela tem ignorado os pedidos.

Também entregamos à SRTE cópia da Pauta de Reivindicação para um Acordo de Parada, protocolada na Braskem em 31/8. Nesta constam pontos importantes como transporte, alimentação, jornada de trabalho, valor de hora-extra, condições de trabalho, segurança, saúde, prêmio de parada, emissão de CAT, trabalho na chuva, entre outros itens relevantes para o andamento dos serviços durante a parada de manutenção da Planta II/UNIB.

Evitar desgastes desnecessários

Muitas destas demandas são condições elementares, que devem ser atendidas pela Braskem aos trabalhadores, sejam eles diretos ou terceirizados. Porém, a experiências de outras paradas mostram que são questões que geram desgastes. Queremos evitar problemas ocorridos recentemente em outras paradas de manutenção, como a de São Paulo e da Bahia, onde os trabalhadores tiveram que realizar manifestações para garantir direitos básicos e remunerações justas.

O envolvimento de milhares de trabalhadores neste evento não pode ser precedido de um controle doentio do custo fixo, e com isso levar a uma condição de precarização. A reunião de apresentação da parada é um dos pontos de reivindicação dos três sindicatos na pauta para Acordo entregue à Braskem.

Queremos condições seguras, direitos respeitados e remunerações justas! A parada se aproxima, o tempo urge e queremos resolver estas questões para podermos realizar uma boa Parada.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD