> REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO DO ACORDO DE TURNO | Sindipolo

REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO DO ACORDO DE TURNO

PUBLICADO:

Na segunda-feira, dia 27, tivemos a segunda reunião de negociação do acordo de turno. Esta reunião era para acontecer na sexta, 24. Mas como tínhamos uma agenda neste dia, ela ocorreu na segunda.

Neste encontro, as empresas apresentaram considerações sobre vários itens da nossa proposta, buscando um melhor entendimento. Entre estas questões, estavam o pagamento de horas extras para dobras de turno, efetivos de turno, pagamento de horas extras para quem trabalha acima de oito feriados por ano, tempo de viagem de, no máximo, uma hora e meia, entre outras questões.

A partir das dúvidas, o Sindicato basicamente reafirmou com maiores detalhes o que já havia apresentado na reunião de defesa da pauta. Com isso, em alguns dos itens as empresas ficaram de analisar para dar retorno.

Para dar sequência ao debate sobre outros itens da pauta, que não foram tratados nesta reunião, ficou indicativo de novo encontro na próxima semana, com data a ser definida.

No próximo encontro, além de dar sequência ao debate sobre a pauta, a expectativa é que seja apresentada uma proposta que possamos encaminhar para assembleias.

 

PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES

Manutenção das atuais conquistas; Hora Extra transbordo e troca de turno; Horas Extras nos feriados; Horas Extras de dobra de turno; Horas Extras palestras/cursos/treinamentos; Pagamento de interinidade;

Aumento do efetivo de turno; Adicional de turno de 95%; Total Hora Mês (THM) 160 horas; Estagiários em turno c/adicionais dos turneiros; Tempo de viagem de 1h30, acima disto HE.

 

Defesa do Acordo Coletivo

Na reunião de segunda-feira, 27/05, as empresas questionaram quanto as ações individuais na Justiça, cobrando questões do Acordo de Turno, conduzidas pela assessoria jurídica do Sindipolo.

Reafirmamos que o que está no Acordo de Turno e está sendo rigorosamente cumprido, temos obrigação de defender. Até mesmo para que seja garantido seu cumprimento.

Neste caso, a assessoria jurídica do sindicato não poderia estar ajuizando estas ações, mesmo que individuais. É uma questão que já estamos tratando junto a nossa assessoria jurídica.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD