REUNIÃO COM A LANXESS PBR

PUBLICADO:

Na reunião de fechamento das negociações com a LANXESS PBR ocorrida no dia 1 de dezembro tratamos de fazer um balanço da negociação. Ficou evidente que, apesar da aprovação dos acordos de turno e geral, uma expressiva reprovação das propostas demonstrou que há descontentamento e a empresa não tem sido sensível a algumas situações que tem criado. Quando uma proposta é aprovada, o ideal é que seja por ampla maioria pois significa que não ficaram questões pendentes que não agradaram a uma significativa parcela. Portanto, se é inquestionável a aprovação, também é inquestionável que há questões mal resolvidas uma vez que os percentuais de rejeição assim demonstraram.

 

REAJUSTE ESCALONADO

Cobramos explicações quanto aos propósitos do reajuste escalonado e não houve ainda nenhuma explicação convincente muito menos uma justificativa fundamentada. Sabemos que se trata de uma orientação da CNI e não uma prática exclusiva da LANXESS que, ao que parece, não sabe nada além disso já que não houve explicação plausível para esta prática.

Se considerarmos que os atingidos pelo escalonamento em sua maioria recebem reajustes fora da data, base inclusive superiores aos que não são impactados, mais injustificável ainda fica a sua prática.

 

ACORDO DE TURNO

Propomos dar sequência as negociações sobre o acordo. Não é possível que a aplicação da legislação que foi criada para proteger a saúde do trabalhador (criando horas mínimas intrajornadas e limitação de horário de trabalho, etc.) quando aplicada, acabe prejudicando ao invés de trazer benefício. Indagada sobre as questões, a empresa disse que não tem informação de questionamentos ou insatisfação. Por outro lado vê como intransponíveis as questões legais. Vamos continuar a cobrança para solução in-clusive nas questões de imposição de folgas por conta de horas extras efetuadas que é outro fator de descontentamento.

 

PLANO PETROS

A intenção de troca de administração do plano e o seu andamento também foi questionada na reunião. A LANXESS, apesar de sua alardeada transparência, tem optado pelo monólogo. O plano tem 92% de participantes aposentados e a LANXESS não pode querer trocar a administração (que é muito mais dos aposentados do que dela) sem que estes opinem a respeito. Quanto ao andamento da pretensão de troca de administração, informou que possivelmente haja solução antes do final de 2014.  A qualidade da administração do plano pela Petros pode até ser questionada até porque as suas contas não têm sido aprovadas pelos representantes eleitos dos trabalhadores, mas a escolha de uma nova administradora não pode ser definida apenas pela LANXESS.

O diálogo como solução e instrumento para solucionar conflitos deveria ser a primeira opção quando duas partes estão negociando questões de seu interesse. Aliás, o diálogo pode evitar que um conflito se instale. Graves questões estão se avolumando na LANXESS e antes que se transformem em reais conflitos é preciso procurar soluções.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD