> REFORMULAÇÃO NO EFETIVO NA VIDEOLAR-INNOVA | Sindipolo

REFORMULAÇÃO NO EFETIVO NA VIDEOLAR-INNOVA

PUBLICADO:

O SINDIPOLO tem reite­rado a preocupação com o baixo Efetivo Mínimo Opera­cional de Turno na Videolar­-Innova. Na semana passada a Gerência Operacional, atra­vés dos seus Supervisores de Operação Administrativo, apresentou uma “abençoa­da” reformulação no baixo efetivo das áreas industriais, reconhecido inclusive pela gestão da Empresa. Esta reformulação “ajustou” o efetivo mínimo operacional de turno, mesmo com a en­trada em operação da nova unidade operacional de EPS (Isopor). A área de Ensaque também que passa ser ope­rada totalmente pelos Ope­radores de Turno, devido a demissão dos Operadores do horário administrativo, como também do horário especial de 16/24hs.

Com esta “espetacular” solução temos Operador com diversas funções e ativi­dades, exemplo, o Operador da Área de Etil Benzeno, ago­ra irá operar a Área Tanca­gem, as Áreas Auxiliares e a Área de Carregamento Rodo­viário no turno da 16/24hs e no 00/08hs, caso tenha Car­regamento.

Este Operador sobrecar­regado de atividades, muitas vezes mal treinado, ainda terá que se deslocar para área de Carregamento Ro­doviário, como foi citado aci­ma, deixando a Área de Etil Benzeno sem Operador. Vale lembrar que uma das ma­térias primas desta área é o BENZENO, uma subustância extremamente Cancerígena, reconhecida por todos os orgãos internacionais, com legislação própria no Brasil e segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) é um dos DEZ maiores problemas quí­micos para saúde.

Outro exemplo é na Uni­dade de Estireno, que tem BENZENO como sub produto. Lá havia um Operador de Re­ação/Compressão e um Ope­rador de Destilação. Agora tem somente um Operador para as duas Áreas.

Esta Gerência também “criou” o Operador, intitu­lado como Job Rotation, ou seja, o Operador Polivalente.

Infelizmente o processo de Job Rotation foi criado com a clara intenção de re­duzir postos de trabalho. Isto fica claro, principalmente, porque não há um Opera­dor experiente sobrando nos grupos de turnos para assu­mir o treinamento e a forma­ção destes trabalhadores.

A NR 20 é clara quando diz que cabe ao empregador dimensionar o efetivo de tra­balhadores suficiente para a realização das tarefas ope­racionais com segurança. Os critérios e parâmetros ado­tados para este dimensio­namento devem estar documentados.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD