REAJUSTE ESCALONADO

PUBLICADO:

Para tentar entender a proposta de reajuste escalonado é preciso ter claro como e por quais formas as empresas corrigem os salários de seus trabalhadores.

Nas negociações anuais que ocorrem na data base os trabalhadores têm como meta: a recomposição do salário frente a inflação, aumento real e até a previsão de incremento por tempo de serviço.

Quanto a esta última meta, apesar de poder ser regulada coletivamente, as empresas não têm aceitado a previsão por acordo de formas de incremento salarial por tempo e mérito. Porém, ao final, elas praticam algum método segundo critérios próprios das suas respectivas gestões.

Estes critérios de aumento por mérito, desempenho, reenquadramento, reclassificação, etc. estão fora do controle do sindicato, apesar de ao menos uma parcela desta regulação (tempo de serviço, por exemplo) poder estar regulada em acordo.

 

PRA QUE O REAJUSTE ESCALONADO?

As explicações e argumentos das empresas com relação ao escalonamento carecem de lógica. Elas afirmam que os trabalhadores – principalmente os que têm os maiores salários – acabam tendo reajustes diversos, além da data base, pelos mais variados motivos. Segundo elas, isto justificaria o reajuste menor para estes trabalhadores.

Mesmo acreditando nesta prática, ela não resiste a mais elementar crítica matemática. Num primeiro momento, o trabalhador não tem direito a reposição do INPC ou a um aumento real mas, segundo as empresas, pode receber depois por mérito outro reajuste, ou seja, perde para supostamente ganhar depois.

Na hipótese de que tenha uma perda de 2% na data base e um aumento por mérito de 10%, não seria mais simples lhe dar por mérito 8% de reajuste na Data Base (DB)?

O reajuste na DB trata basicamente da reposição de inflação e aumento real e já que TODOS os trabalhadores sofrem as consequências da inflação, TODOS têm que ter esta reposição.

Vemos que, orquestrada-mente, as empresas dentro do setor petroquímico estão apresentando nacionalmente um valor referencial de 1,1% de ganho. Sem entrar no mérito da sua justeza, é de se presumir que esteja atrelado a resultados, aumento de produtividade, etc. Então, da mesma forma, TODOS os trabalhadores fazem jus a este ganho.

A questão que fica é por que algum trabalhador não faria jus a este ganho?  E ainda, por que não teria direito sequer a reposição da inflação?

 

O que está em jogo com o escalonamento?

As empresas adéquam remunerações por aplicação de fórmulas de meritocracia e não as discutem com os trabalha-dores e a sua representação.

Não satisfeitas, querem avançar fazendo estas adequações interferindo em questões básicas como reposição e ganhos reais. Está claro que o escalonamento é uma tentativa das empresas ampliarem o seu leque de controle sobre a remuneração dentro de um campo importante que é a manutenção do poder aquisitivo e ganhos por produtividade. É esta disputa de campo que está em jogo e isto não podemos aceitar.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD