PRÊMIO DE PARADA PARA OS TRABALHADORES DA BRASKEM

PUBLICADO:

Em reunião com o RH da empresa foi ratificado pelo Sindicato que um Acordo de Parada deve ter, obrigatoriamente, contrapartida econômica. Por isso foi reforçado que: a hora extra tenha que ser, no mínimo, de 120% da hora normal para todos os trabalhadores envolvidos na Parada, sejam eles técnicos, engenheiros ou demais profissionais; que o valor (R$) da PLR pactuada para o ano de 2014, a ser recebida em 2015, seja de 25% superior ao valor da PLR pactuada em 2013; que as horas de alimentação e repouso dos trabalhadores regidos pelo Acordo de Turno não sejam descontadas da soma de horas extras realizadas.

Entendemos que esses três item são imprescindíveis para que o SINDIPOLO assine um Acordo de Parada. Para os trabalhadores não existe um Acordo sem uma contra partida econômica. É notório que as Paradas de Manutenção são momentos especiais em todos os sentidos, ocorrendo a cada seis anos em plantas como a Olefinas 1 e Aromáticos. Na prática, ocorre a cada três anos devido a Olefinas 2.

No início da operação das plantas no Polo as paradas ocorriam a cada dois anos, passando, após a certificação do SPIE, para seis anos. Com isso, a empresa obteve uma grande economia. Passou da hora dos trabalhadores terem um reconhecimento por esta grande economia gerada. Se não fossem seus técnicos e engenheiros de várias áreas de atuação (manutenção, operação projeto, segurança industrial, compras/almoxarifado, entre outras) este intervalo de seis anos não teria sido obtido.

MOBILIZAÇÕES – Temos realizados mobilizações com a categoria para que a empresa entenda que as nossas reivindicações devem ser atendidas. No dia 14/04, segunda-feira da semana passada, foi realizado um atraso na entrada dos trabalhadores diretos do Polo. Na sexta-feira, 18, à noite, foi a vez dos trabalhadores em turno que atrasaram a rendição em mais de uma hora.

A Parada de Manutenção está em um momento de partida das unidades. Outras unidades como a PP2/PE5, PP1 e PE6 já realizaram suas Paradas, mas nem por isso a reivindicação dos trabalhadores deixou de acontecer.

Continuaremos insistindo de todas as maneiras para garantir avanços nas reivindicações. Só assim poderá ter um Acordo de Parada justo e que valorize efetivamente o trabalho realizado na Parada.

 

TERCEIRIZADOS – Os trabalhadores terceirizados representados pelo Sindiconstrupolo obtiveram um Prêmio de 230 horas, após forte mobilização. Os demais trabalhadores terceiros terão Prêmio de R$ 800, R$ 500 e R$ 300,00. E para os trabalhadores diretos da Braskem ela diz por seus representantes que “já recebemos para fazer as Paradas”.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD