> PLR 2014 na Braskem | Sindipolo

PLR 2014 na Braskem

PUBLICADO:

No dia 14/11 a Comissão de PLR, formada por 25 trabalhadores (12 eleitos, 12 indicados pela empresa e um representante do SINDIPOLO) se reuniu para dar andamento às negociações de critérios e valores para PLR de 2014. A reunião anterior havia ocorrido em julho e a demora, segundo a Braskem, se deu em decorrência da falta de definição da meta econômica para o Grupo 2.

 

FORMATO DA PLR

Atualmente há cerca de 8.230 trabalhadores na Braskem  e para efeito de PLR são separados dois grupos, sendo o Grupo 2 dos Diretores e Gerentes e o Grupo 1 dos demais trabalhadores.

As Metas continuam divididas em dois blocos, cada uma com peso de 50%. Um bloco corresponde a parcela Econômico/Financeira onde a meta é o atendimento do EBITDA. A outra é a parcela Operacional, ou seja, o PA de cada um que é discutido com o chefe. A soma das duas parcelas deveria ser possível chegar a 100% mas isso nunca ocorre. Dentro da parcela Operacional existe a sub-parcela “Atribuída” que corresponde a um valor significativo do PA e que os trabalhadores não conseguem atingir o máximo que é 20%. Sendo assim, nunca será recebido o valor definido pela chefia a título de PLR.

 

METAS

Para 2014, a parcela Econômico/Financeira (EBITDA) foi definida como US$ 2.282 milhões, que fica 3,5% acima dos valores atingidos em 2013.

A parcela Operacional deve ter sido construída a partir da PA dos diretores das Unidades. Ou seja, metas como eco indicadores, GFD, paradas, produtividade, entre outras, nem sempre estão ao alcance do trabalhador para que possa influenciar no resultado, ficando muito mais em nível gerencial.

Um item que avançou a partir de 2013, com ajuda da Lei 10.101, foi o de não permitir colocar meta de acidentes nos PA’s, fazendo com que a maioria dos acidentes possam ser tratados sem o receio da penalidade econômica na PLR.

VALOR A SER DISTRIBUÍDO

Na reunião, o SINDIPOLO reiterou o pedido à Braskem para que o valor percentual do atingimento do PA refletisse apenas neste e não, simultaneamente, na parcela Econômico/Financeira (EBITDA), pois sendo assim, ele penaliza duplamente a todos, uma vez que para gerar o EBITDA é preciso ter seu PA concluído.

O valor total da PLR na Braskem para 2014 será de R$ 267,1 milhões, distribuídos para os 8.235 trabalhadores. Este valor está 6,3% acima do ano anterior, no entanto o número de trabalhadores naquele momento era de 8.022.

Os valores não distribuídos deste total permanecem no “caixa da empresa”, pois com certeza não será distribuído totalmente, visto que é desconhecido que tenha atingido 100% do PA. Em 2013 dos R$ 251,3 milhões do valor total, R$11,5 milhões não foram distribuídos a título de PLR.

 

PAGAMENTO SERÁ EM ABRIL/2015

Os valores finais de PLR para cada trabalhador será pago, segundo a Braskem, no final de abril de 2015, após ser divulgado a CVM e também após a distribuição dos dividendos aos acionistas.

 

COMISSÃO COM ELEIÇÃO EM JANEIRO

A Comissão tem mandato de dois anos. Neste mês de janeiro de 2015 haverá eleição para uma nova Comissão (2015/2016). A divulgação do processo de escolha, apresentação de nomes e votação devem ocorrer já no início do mês, com tempo hábil para divulgação dos nomes e para que todos possam participar do processo.

DIVULGAÇÃO DOS VALORES 2015

O SINDIPOLO reiterou que as metas e valores de PLR devem ser divulgadas e consolidadas no máximo dentro do 1° trimestre do ano, e não no final do ano como tem sido a prática.

A primeira reunião da Comissão deve ocorrer ainda no primeiro trimestre. O correto seria estar com todas estas questões resolvidas em dezembro do ano anterior, visto que as reuniões dos diretores e conselhos já possibilitaram a definição dos orçamentos para o próximo ano.