> Plano de Saúde Braskem | Sindipolo

Plano de Saúde Braskem

PUBLICADO:

A Braskem apresentou ao Sindipolo, dia 14 de julho, as remodelações no plano de saúde de seus trabalhadores que vão valer para todas as suas unidades no país. No documento, a empresa afirma que a reformulação aconteceu por provocação do Sindipolo. De fato, não concordávamos com o plano. O mesmo não contemplava alguns direitos já existentes e descumpria a legislação vigente.
Com o intuito de melhorarmos o que nos fora apresentado desde o início, seguimos afirmando à empresa, que algumas alterações seriam necessárias. Isso, tanto no sentido da adequação ao que prevê a lei, quanto no que se refere a direitos existentes antes da mudança.

Limão e limonada  
Essas ponderações feitas levaram a empre-sa a recebê-las como um limão para posterior-mente, de maneira negociada com o Bradesco, tentar transformar tudo em uma grande limonada.
Do resultado dessa negociação, a empresa dá a entender que realmente, com o novo desenho, está feita a limonada que pode ser bebida de maneira prazerosa. Não é bem assim.
Por mais que entendamos que em um primeiro momento houve avanços, não podemos esquecer que o pleito por equalização de valores para aposentados só passou a vigorar a partir de junho com a nova tabela por faixas etárias.
Além disso, os antigos “dependentes” dos trabalhadores da Copesul passaram a ser “agregados”. Pagam um valor, que mesmo já tendo sido diminuído no princípio, é praticamente impagável, tendo em vista sua alta mensalidade. E mais. Os aposentados, que na tabela anterior a junho pagavam uma mensalidade bem superior a prevista na lei, continuam sendo prejudicados por conta da idade. Ou alguém no Pólo está conseguindo se aposentar com idade que lhe garanta a paridade com os R$ 123,35 que deveriam ser pago por todos os aposentados no Plano Especial original e eram cobrados em R$ 199,69 pelo Bradesco de forma ilegal?

Reunião na ANS
Por mais que uma parte dos trabalhadores da ativa se sinta contemplada pelas mudanças, o Sindipolo tem a obrigação de continuar buscando o que acha correto. Para isso, estamos analisando o documento entregue pela empresa de maneira técnica, e o encaminharemos à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) com quem já temos reunião agendada. Será dado sequência ao processo que temos lá instaurado.
Continuaremos insistindo para que os aposentados que foram prejudicados até o final de junho (e podem continuar sendo) tenham reparação pelo acontecido. Buscaremos também, em um conjunto de ações, possibilidades de reenquadramento dos atuais agregados.
Os valores praticados na atual tabela apresentada pela empresa são válidos até junho de 2011.