> Petroquímicos se unem em todo o Brasil | Sindipolo

Petroquímicos se unem em todo o Brasil

PUBLICADO:

Bastante produtivo e significativo.Assim foi definido pelos participantes o seminário sobre a campanha reivindicatória dos petroquímicos, que aconteceu em Salvador, no dia 10/12. O encontro foi elaborado para fazer frente à intransigência do patronato, que não avança nas negociações. Fato que está acontecendo nos estados da Bahia, Alagoas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

O objetivo foi traçar uma estratégia nacional da categoria e discutir formas de mobilizações a serem colocadas em prática. Mas as discussões foram além, principalmente, devido às reiteradas reclamações sobre a forma como a Braskem vem agindo nas relações de trabalho e os problemas enfrentados pelos trabalhadores desta empresa, estejam eles no Nordeste, Sul ou Sudeste do Brasil.

Representantes de todos os sindicatos foram unânimes ao apontar diversos problemas que acontecem na Braskem como o assédio moral, a pressão, a tentativa de retirada de direitos, o desrespeito com os trabalhadores e seus representantes sindicais. A empresa também foi citada por todos como

a que vem colocando os maiores empecilhos para o fechamento da

Convenção Coletiva. No período da manhã, foi apresentada uma análise de conjuntura do setor petroquímico, com foco na Braskem, que hoje é a 8ª produtora

de resina mundial e tem 31 mas. Outra decisão foi a realização de um Dia nacional de Luta, com mobilizações nos estados da Bahia, Alagoas, Rio Grande do Sul

e Rio de Janeiro (Duque de Caxias). Além disto, foi tirada uma contraproposta nacional, que irá guiar a campanha reivindicatória. unidades espalhadas pelo Brasil, além de três nos Estados Unidos(Leia mais sobre o assunto na página

02). À tarde os representantes dos sindicatos fizeram relatos sobre o atual estágio das campanhas reivindicatórias em seus estados.O Sindiquímica de Duque de

Caxias não pôde comparecer ao evento, mas mandou seu relato que foi lido.

Após os debates e considerações finais, várias propostas foram apresentadas com o objetivo de unificar a luta em nível nacional e forçar o patronato a avançar

nas negociações. Ficou decidido também que os sindicatos entrarão em contato com a direção da Braskem para marcar uma reunião para abordar todos estes problemas. Outra decisão foi a realização de um Dia nacional de Luta, com mobilizações nos estados da Bahia, Alagoas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro (Duque de Caxias). Além disto, foi tirada uma contraproposta nacional, que irá

guiar a campanha reivindicatória.

Decisões do encontro nacional dos petroquímicos

– Reunião com a Braskem para tratar sobre os problemas que

acontecem na empresa

– Dia Nacional de Luta, com mobilizações nos estados da

Bahia, e Alagoas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Contraproposta nacional:

– Reajuste salarial de 9%

– Prêmio de férias de 100%, sem considerar no cálculo o 1/3

constitucional

– Auxílio-educação de R$ 1.500,00

– Licença-maternidade de seis meses para todos

 

LEIA O BOLETM ESPECIAL DA REDE BRASKEM no linck EM DIA.

111111111111