> PETROQUÍMICO: O teu sindicato é o SINDIPOLO | Sindipolo

PETROQUÍMICO: O teu sindicato é o SINDIPOLO

PUBLICADO:

autonomia política e econômica, aliada a uma atuação pautada
na democracia e na participação dos trabalhadores dão ao
SINDIPOLO força e legitimidade no enfrentamento com os patrões. Os predicados citados trazem a solidez nas decisões,mas a viabilização das ações de um sindicato tem na sustentação econômica fator de inegável influência. Esta é responsabilidade dos trabalhadores e a sindicalização é nossa prioridade neste sentido. Mas como não é a única fonte de receita é nossa obrigação chamar a atenção para a questão da contribuição sindical. Esforços nem um pouco inocentesNesta época, as empresas se esforçam na divulgação de avisos de prazos limite para contribuir para sindicatos de categorias “diferenciadas”. Os avisos aparentemente inofensivos na verdade não prestam favor aos petroquímicos. Por trás destes alertas de prazos o “favor prestado” é ao sindicalismo arrecadatório e às próprias empresas que descapitalizam o SINDIPOLO numa tentativa de enfraquecimento.
Se há um sindicato que tem trabalhado efetivamente
pelos petroquímicos este sindicato
é o SINDIPOLO.

Por um sindicato forte e representativo  
Se o que temos é conseqüência da nossa determinação e organização sindical, ter um sindicato forte e representativo é o que determinará em boa parte a qualidade das nossas vidas. Precisamos mantê-lo assim forte e atuante  para seguir avançando. Pautar nossa atuação na democracia e na combatividade é tão importante quanto à responsabilidade
em contribuir e sustentar economicamente o SINDIPOLO. Então,
se quem de fato e por direito negocia pelos petroquímicos
é o SINDIPOLO nada mais óbvio que a este destinar a contribuição sindical.
Opção que pode significar abrir mão de direitos
As empresas ao fomentarem o desconto das contribuições
para outros Sindicatos demonstram explicitamente que tentam prejudicar o SINDIPOLO. Elas sabem que o seu enquadramento sindical é vinculado à sua atividade preponderante, o que está sumulado no TST, pela Súmula nº 374. O trabalhador com formação profissional diferenciada que cair na armadilha da empregadora e se opor ao desconto da contribuição para o SINDIPOLO, poderá estar se impedindo de exigir da empresa o cumprimento dos direitos consagrados na norma coletiva do SINDIPOLO.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD