> PARADA MANUTENÇÃO BRASKEM | Sindipolo

PARADA MANUTENÇÃO BRASKEM

PUBLICADO:

Durante a parada de manutenção, mais precisamente durante o comissionamento da partida das unidades de Olefinas 1 e Aromáticos, os trabalhadores da UNIB, de modo geral foram expostos a risco de contaminação e até a possibilidade de mais um Acidente Químico Ampliado.

 

ÁREA NORTE /TPI

No dia 25 e 30 de abril, na Área Norte /TPI (Casa de Controle junto a Subestação 56) da UNIB foi registrado alto índice de HC’s e mais de 5 ppm de benzeno. Não foi orientado pela empresa o uso de máscaras e abandono do local. Também não foi informado pela empresa à causa da contaminação ambiental e nem se houve exposição de trabalhadores ao produto.

Estes vapores de HC’s e Benzeno também foram percebido nas demais áreas vizinhas a UNIB, como na Unidade PP1, também da Braskem, e na Oxiteno. Em nenhuma das duas ocorrências foi identificada a origem das emanações.

 

OLEFINAS 1

Já no dia 26 de abril (sábado), por volta das 8h, ocorreu a queda do compressor de propeno que fica na casa de compressores na Olefinas 1. Por decorrência desta queda, a torre 13T03 abriu suas PSV’s, colocando o produto eteno para atmosfera pelo topo da  mesma. Neste mesmo momento, quando se formava uma grande nuvem de gás deste produto, devido à despressurização da torre pela PSV’s, o Flare (Tocha de segurança) estava com a chama em altura de aproximadamente 100 metros, devido à queda do compressor. A 13T03 fica próximo do Flare e por sorte neste momento os ventos não aproximaram o gás da chama do Flare. Após algum tempo, a nuvem de gás baixou, formando uma grande neblina próximo ao solo, com o risco de encontrar pontos aquecidos e gerar uma explosão.

Em nenhum momento foi acionado o alarme de emergência de abandono de área. Não houve comunicação entre as empresas do Polo e nem os sindicatos foram comunicados.

 

ÁREA FRIA DA OLEFINAS 1

No dia seguinte, 27, ocorreu um vazamento de metano na Área Fria da Olefinas 1 (UNIB) através da válvula de fundo do vaso 13V04 (CAT 1), que armazena hidrogênio com metano. Foram tentadas manobras, mas estas não sanaram o vazamento, devido a baixíssima temperatura do produto, que ficou vazando durante o dia e nos dias posteriores, recebendo aplicação de vapor sobre o vazamento para diluí-lo. Uma segunda tentativa foi realizada no final da tarde do dia 28, com novas manobras mecânicas/caldeiraria e operacionais. Somente no dia 30 é que foi possível baixar a pressão do vazamento e assim iniciar o ecamisamento da válvula.

Como estamos em Parada de Manutenção, entendemos que estas válvulas deveriam ter sido trocadas, mas ao contrário, só foram recuperadas e quando reinstaladas, ocasionaram os vazamentos.

 

STAND-BY

Para o SINDIPOLO, durante as manobras de alinhamentos para partida de grandes equipamentos, vasos de pressão, torres de fracionamento, entre outros, devem estar na área operacional somente os operadores, ficando a manutenção em stand-by, fora da área industrial, na espera de ser chamada caso haja necessidade. Não podemos concordar que, paralelamente, continuem ocorrendo outros trabalhos de manutenção de Parada com as ocorrências de emergências decorrente dos vazamentos nas áreas.

 

REUNIÃO COM A BRASKEM

No dia 30/04 o Sindipolo e o Sindiconstrupolo estiveram reunidos com a Braskem, para obter explicações formais dos acontecimentos relatados e do porque de estarmos realizando manutenção e partida de equipamentos simultaneamente. A empresa ficou de prestar informações da área operacional e de manutenção. Os sindicatos ainda aguardam uma informação completa da empresa, pois em que pese a complexidade que envolve uma Parada de Manutenção deste porte, era esperado, tendo em vista o longo planejamento, que eventos como os que aconteceram não ocorressem.

111111111111