OXITENO: Continua a ameaça e pressão sobre os turneiros

PUBLICADO:

Qualquer pessoa com o mínimo conhecimento sobre legislação sabe que o regime de 4 turnos de 12 horas de trabalho, não se sustenta do ponto de vista legal.

Com este regime de turno, a Oxiteno está há 15 anos deixando de pagar aos turneiros cerca de 95% de um salário básico mensal. Considerando férias, abono de férias, 13º, FGTS e os 12 salários anuais, são 16 vezes 95% de um salário por ano devido a cada turneiro.  Este montante deverá ser pago referente aos últimos cinco anos. Isto significa, numa conta “simples”, algo em torno de 76 salários básicos. Sem considerar ainda incidências como juros, correção monetária e outras que o Sindicato está cobrando na Ação Coletiva na Justiça do Trabalho em favor dos trabalhadores da Oxiteno.

Apesar disto, a empresa insiste  com suas pressões e ameaças sistemáticas sobre os turneiros para aceitarem sua imposição de turno  4X12, desrespeitando a legislação , aterrorizando os trabalhadores e tentando obrigar todos a assinarem  “abaixo assinados” abrindo mão de seus direitos.

São atitudes absolutamente desumanas, que estão levando muitos turneiros ao desespero, sem poder esboçar qualquer tipo de reação, pela ameaça aos seus empregos. É difícil imaginar como alguém se presta a cumprir este tipo de papel contra os próprios colegas de trabalho. Afinal de contas, independente de  condição hierárquica, são todos trabalhadores. O que está acontecendo é perfeitamente caracterizado como ASSÉDIO MORAL INSTITUCIONALIZADO  e a Oxiteno será responsabilizada por tudo, inclusive com as devidas indenizações aos turneiros.  Ou será que ela vai lavar as mãos, tirar o “corpo fora” e deixar a responsabilidade com quem está praticando o ASSÉDIO MORAL. Isto já se viu em muitas situações, onde as  empresas saem de “lombo  liso”.

O Sindicato já está tratando esta questão no MPT e na Justiça. Também está preparando denúncia na Organização Internacional do Trabalho (OIT).




DESENVOLVIMENTO BY
KOD