Negociações no ramo químico

PUBLICADO:

Químicos do ABC – DB Novembro – aceitaram proposta de reajuste salarial de 8% até o teto de R$ 6.276,71. Acima desse valor, fixo de R$ 502,14 (o que equivale a 2,82% de aumento real,  para um INPC de 5,04%),reajuste de 9,2% no piso, que passa de R$ 815,00 para R$ 890,00 (o que equivale a 3,96% de aumento real).

Químicos da FEtquimDB Novembro – O grupo das empresas (CEAG-10) apresentou proposta de 8% de reajuste para todas as cláusulas econômicas do setor. A avaliação da FEtquim é de que a proposta pode evoluir, já que as empresas registraram produtividade de 9,5% de janeiro a agosto de 2010. São representados pela FEtquim o Sindicato dos químicos de São Paulo, Campinas, Vinhedo, Osasco, Jundiaí e São José dos Campos.

Químicos da BA –  DB Setembro –  rejeitaram proposta de 7% (INPC de 4,29%) e aprovaram contraproposta de 10% de reajuste ou R$ 250,00 fixo no salário básico (o que for maior). A decisão já foi informada às empresas. Está agendada nova reunião para quinta-feira, dia 11 para dar continuidade ao processo.

Químicos de AL –  DB Setembro –  Está sendo rejeitada a proposta de 7% (INPC de 4,29%) até um salário de R$ 4.770,00. Acima disso, fixo de R$ 333,90 ou o INPC, o que for maior. Faltam duas assembléias. Está sendo aprovada contraproposta de 9%  até R$ 4.770,00 e acima disso o INPC (4,29%).




DESENVOLVIMENTO BY
KOD