> NEGOCIAÇÕES COM A LANXESS | Sindipolo

NEGOCIAÇÕES COM A LANXESS

PUBLICADO:

PLR: Pela aplicação da tabela de múltiplos anterior à crise

No final de Agosto deste ano a LANXESS apresentou alguns números aos sindicatos. Além dos resultados passados e as perspectivas, apresentou também o que seria a proposta para o acordo de PLR para 2010. Ao final da reunião como conseqüência natural num processo negocial, os sindicatos fizeram uma contraproposta ao que a empresa ofereceu.

Ainda que a empresa tenha declarado que este ano negociaria a PLR diretamente com as comissões, isso NÃO exclui os sindicatos deste processo e por isso não poderia a empresa simplesmente ignorar a proposta feita. Como foi amplamente divulgada, a nossa proposta era de elevar o primeiro nível de múltiplos de salários de 1,55 para 2,2 salários caso se atinja 100% do EBITDA, mantendo-se proporcional-mente as condições previstas para os outros níveis. A tabela de múltiplos era a única parte negociável da proposta, segundo a empresa, por isso propusemos então que se voltasse à prática anterior à crise: 2,2 salários.

As “negociações” com as comissões tiveram seqüência, ao que se tem notícia, apenas no mês de outubro com a comissão de Porto Feliz e São Leopoldo. Em Duque de Caxias houve reunião no dia 22 e, com a comissão aqui em Triunfo, a empresa reuniu-se no dia 25 passado, apelando para que seja assinado até o dia 30, pois segundo a empresa, é a última proposta. Parece brincadeira, mas não é. A LANXESS ignorou proposta de quem é parte legítima do processo; fragmentou as negociações e depois culpa o próprio processo que criou pelos atrasos e tenta responsabilizar “alguém da Alemanha” quando se diz dependente e sujeita a agenda de lá oriunda. Decididamente, isso não é negociação. A Lei 10101 no seu Art. 2º, § 1º, fala que a comissão NEGOCIA um acordo e não simplesmente homologa um acordo, que é o que a empresa deseja. Ainda fomos obrigados a escutar que a empresa não é obrigada a pagar PLR, como se isso já não fosse ponto esgotado e pacífico, pois na própria política, em discurso defendida, a empresa declara ser saudável esta prática.

 

PLR X Os piores

salários do POLO

Com a atual proposta seria muito provável uma PLR para a grande maioria dos trabalhadores de 2,38 salários. Se fosse aplicada a tabela de múltiplos vigente antes da crise – e esta é a proposta dos sindicatos – este valor poderia ir para 3,3 salários. Nenhum sindicato no país assinou o acordo até o momento e qualquer decisão será tomada em conjunto. Mais números: A remuneração média dos trabalhadores da LANXESS em Triunfo é 20,57% (sim, a defasagem aumentou) inferior a média de remuneração nas empresas do pólo. Isso quer dizer que o trabalhador da Lanxess perde por ano 2,88 remunerações. Ou seja, perdemos mais do que agora, como PLR, nos querem pagar. Isto é diferencial competitivo?

 

Um enigma

É difícil saber se as coisas que acontecem na LANXESS estão alinhadas a uma orientação da matriz na Alemanha, ou se é vontade de alguém instalado aqui. Escutamos muito falar que os Alemães não gostam do tom dos nossos informativos, dizem que somos agressivos, irredutíveis, etc. Mas convenhamos, não é razoável que se conduza desta forma uma negociação e se queira como resposta o silêncio, ou uma discordância comportada pra não ferir a imagem da empresa. NÃO, não concordamos com essa forma de condução, por que é desrespeitosa, e se a LANXESS não quer a sua imagem atingida que se comporte e aja de acordo pra merecer este crédito. É impressionante a distância entre o que a LANXESS parece ser e deu a entender que seria quando comprou a Petroflex e o que vem sendo de fato. A razão para esta diferença é o enigma a ser desvendado pelos trabalhadores, diretos e terceirizados.

Acordo coletivo

Temos que ser justos e dizer que de fato existe uma negociação ocorrendo afinal já foram 30 horas de negociação. Tivemos alguns avanços, mas ofuscados pelas propostas de fim do abono de férias integral, e a indigesta proposta de reajuste de R$15,00 para o cartão alimentação, entre outras. Estamos com a negociação parada há praticamente um mês e muito já se podia ter evoluído neste período. A LANXESS seguramente pode muito mais do que vem apresentando tanto na proposta de PLR quanto na proposta de acordo coletivo.

O certo é que o período que temos pela frente será decisivo e se for necessário os trabalhadores legitima-mente manifestarão a sua discordância com algumas intenções da empresa.

                                          

Importante: Pesquisa entre trabalhadores da LANXESS

Entre os dias 3 e 12 de novembro será realizada a pesquisa entre os trabalhadores da LANXESS. O Instituto Observatório Social é o responsável pela implementação, tendo os sindicatos como parceiros e apoio da DGB – Confederação de sindicatos alemães. O objetivo da pesquisa é analisar o desempenho social e trabalhista da empresa, subsidiando os representantes dos trabalhadores com informações e fomentar o dialogo entre as partes.

As respostas dos trabalhadores são confidenciais eem nenhum momento a empresa poderá identificar quemefetuou determinada resposta. As entrevistas poderão ser feitas na casa dos trabalhadores, ou durante atividades previstas no período. Como a empresa não quis participar da pesquisa, a fase que previa entrevistas com gerentes e coordenadores não será realizada. Isto não tira a importância da pesquisa, pelo contrário, os trabalhadores precisam ter a leitura correta do momento e a conseqüentemente a participação de todos neste processo é importantíssima, para um resultado representativo.

111111111111