> NEGOCIAÇÃO SALARIAL: ENTREGA DA PAUTA NESTA QUARTA, DIA 14/09 | Sindipolo

NEGOCIAÇÃO SALARIAL: ENTREGA DA PAUTA NESTA QUARTA, DIA 14/09

PUBLICADO:

A pauta de reivindicações já foi aprovada pela catego­ria, com o encerramento das assembleias na terça-feira da semana passada. Agora, com a pauta consolidada, o pró­ximo passo é a entrega da pauta ao sindicato patronal, em reunião que está prevista para a quarta-feira, dia 14.

Depois desse encaminha­mento terá o início efetivo da negociação em reunião com as empresas, onde serão apre­sentados e defendida cada uma das cláusulas da pauta.

Reiteramos que as princi­pais reivindicações estão des­tacadas no quadro abaixo e também, depois da pauta con­solidada, estamos reprodu­zindo na página 3 as cláusulas referentes a cada um dos itens citados no quadro abaixo.

É importante que todos os trabalhadores tomem co­nhecimento do que estare­mos defendendo na mesa de negociação. Isso vale para questões que vão desde o reajuste salarial até outras questões de menos relevân­cia ou até sem impacto eco­nômico direto.

Esta negociação acontece num momento de intenso ata­ques aos direitos dos trabalha­dores. Assim, é fundamental, desde o início da campanha salarial, demonstrarmos nossa disposição de luta.

Segundo o DIEESE, as ne­gociações do segundo semes­tre, que reúne importantes categorias, como petroquí­micos, petroleiros, bancários, metalúrgicos e trabalhadores dos Correios, deverão exigir muita luta, a exemplo do que ocorreu com as negociações do primeiro semestre.

BA JÁ TEVE A PRIMEIRA REUNIÃO

Na Bahia, a primeira reunião de negociação ocorreu no dia 8. Nesta, empresas e trabalhadores definiram o calendá­rio das próximas reuniões, além dos parâmetros e critérios que deverão ser seguidos durante o processo negocial. Foi acordado também que as empresas não deverão praticar de­missões enquanto perdurar a campanha salarial. A próxima rodada de negociação acontecerá na quinta-feira (15).

 

Principais reivindicações

– data-base 1º de setembro (CLÁUSULA 1ª);

– manutenção das conquistas do atual Acordo com avanços em algumas questões (CLÁUSULA 3ª);

– reajuste salarial de 14,62% sem escalonamento, compos­to pelo INPC dos últimos 12 meses (DB Setembro 9,62%) + 5% de aumento real (CLÁUSULA 5ª);

– pagamento de todas as horas extras e multa nos casos de não pagamento (CLÁUSULA 9ª, § 2º);

– abono de férias de um salário bruto + 1/3 estabelecido em

lei (CLÁUSULA 12ª);

– licença-paternidade de 20 dias (CLÁUSULA 13ª);

– auxílio educação de R$ 4.500,00 para os trabalhadores de todas as empresas, além de instituições de ensino, também para curso de idiomas (CLÁUSULA 15ª);

– seguro aposentando de 60 meses (CLÁUSULA 16ª, § 3º);

– quatro folgas individuas a critério de cada trabalhador (CLÁUSULA 36ª, § 2º);

– vale alimentação mensal de R$ 390,00 (CLÁUSULA 40ª);

– reajustes do valor da participação do trabalhador no Pla­no de Saúde de, no máximo, o percentual do reajuste sala­rial da categoria (CLÁUSULA 44ª, § 1º);

– não haverá discriminação por questão de gênero (para os trabalhadores e as trabalhadoras) em relação a todas as conquistas do Acordo Coletivo (CLÁUSULA 53ª)