NEGOCIAÇÃO DO ACT-PROVISÓRIO PARA COVID-19

PUBLICADO:

 

O SINDIPOLO continua em negociação com as empresas Arlanxeo, Oxiteno, Braskem e Innova e o Sindiquim (sindicato patronal) para um possível Acor­do Coletivo de Trabalho Provisório (ACT-P) que traga, além de garantias trabalhistas, uma maior proteção aos trabalhadores do turno, do administrativo, dos ter­ceiros, bem como dos trabalhadores em home-office e do Grupo Risco (vulneráveis) frente ao coronavírus. A necessidade de um ACT-P é possível caso o número de contaminados continue aumentando. Porém, o foco principal deste Acordo deve ser a preservação da vida e da saúde dos trabalhadores, e não somente manter a produção a qualquer custo.

Não é aceitável que as empresas, para manter a produção, exponham os trabalhadores a uma jornada estendida de trabalho, causando mais exaustão física e mental com exposições ao vírus e aglomerações no espaço interno das empresas, bem como nos transportes, sem que se comprometam com medidas adicionais de controle e de seguran­ça efetiva para preservar a vida e a saúde dos trabalhadores. Um exemplo típico de risco aumentado pelas gestões das empresas é o caso dos micro-ônibus de turno de 28 luga­res, que atende o número máximo de ocupa­ção e não cumpre o distanciamento.

É visível o contexto caótico trazido pela pandemia e agravado com a inoperância dos governos federal e estadual e que se refletem no Polo Petroquímico/RS como em todo o Brasil.

 

TABELAS

As empresas querem a condição de poder imple­mentar uma tabela de quatro grupos caso continue aumentando o número de afastados (infectados e sus­peitos). O SINDIPOLO tem reiterado nas reuniões de negociação com as Empresas/Sindiquim sobre este possível ACT-P, que outras garantias devem ser poten­cializadas e criadas para evitar que mais e mais traba­lhadores continuem se contaminando dentro das fábri­cas e nos transportes. Para isso, está propondo mais cuidados com a qualidade e tempo do transporte, com alimentação, com acerto das horas a mais trabalhadas, com diminuição e/ou distribuição dos serviços de ma­nutenção e pré-parada, com a implementação de um Adm B, com critérios bem definidos para uma necessi­dade de troca temporal da jornada de trabalho e com aviso prévio para os trabalhadores/SINDIPOLO desta condição. Estas foram algumas entre outras conside­rações que os trabalhadores solicitaram ao SINDIPOLO levar para as empresas.

Só teremos um ACT-P após a apreciação e delibe­ração de todos os trabalhadores em assembleias. As­sim que as empresas formalizarem uma proposta neste sentido, será de pronto levado ao conhecimento da Ca­tegoria.

ACOMPANHAMENTO

O SINDIPOLO continuará o acompanhamento se­manal junto às empresas, como tem feito até hoje, mo­nitorando uma possível (e desejada) queda relevante destes números de afastamentos, para que os trabalha­dores saiam dessa condição exaustiva e penosa e vol­tem à normalidade que evite a doença.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD