Manifestação para forçar negociações

PUBLICADO:

Trinta e cinco dias depois da entrega da pauta, teremos a primeira reunião de negociação na sexta, dia 7/10.

Nesta, vamos tratar de todo o Acordo Coletivo, tendo como premissas quatro questões importantes a serem asseguradas:  1) a manutenção do atual Acordo Coletivo; 2) a extensão de todas as cláusulas a toda a categoria; 3) a vigência de um ano; e 4) a data-base em setembro.

A partir da demora para o início do processo, já é visível a dificuldade desta negociação. Temos várias questões importantes a serem garantidas, além dos 13,6% de reajuste salarial, conforme itens do quadro abaixo.

Proposta de 8% na BA e AL

Esta dificuldade é inclusive mostrada nas negociações já em andamento na Bahia e Alagoas, onde a Braskem também está no comando da maioria das empresas. Lá, está sendo tratado todo o acordo coletivo. Foi apresentada proposta de reajuste salarial de 8%. Significa apenas 0,6% de aumento real ou 108% do INPC acumulado. Em 2010, uma proposta de 7%, com 2,71% de aumento real e correspondia a 163% do INPC, que era de 4,29%, foi rejeitada nestes dois estados.

Este ano, além de buscarmos um reajuste satisfatório, temos que garantir vários avanços sociais. Portanto, teremos que lutar muito para garantir o que buscamos.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD