Intercâmbio Sindical Redes Químicas: ações conjuntas frente às multinacionais

PUBLICADO:

O SINDIPOLO está participando, nestes dias 12 e 13 de setembro, em São Paulo, do en­contro “Intercâmbio Sindical Redes Químicas: Ações conjun­tas frente às multinacionais”. O objetivo do encontro é reforçar a solidariedade sindical inter­nacional entre os trabalhadores e fortalecer a ação sindical em rede, o intercâmbio de informa­ções e a ação conjunta em nível internacional frente às empre­sas multinacionais.

Na programação estão temas como análise da conjuntu­ra política/econômica/social e impactos para os trabalhado­res/as brasileiros e argentinos; panorama do setor químico/farmacêutico e estratégias de organização sindical em mul­tinacionais no Brasil e na Argentina; experiências de orga­nização sindical em multinacionais no Brasil e na Argentina (redes sindicais e comissões de trabalhadores); troca de ex­periências e debate sobre iniciativas sindicais em relação às empresas multinacionais (compromissos de Acordos Marcos globais, Global Compact, Justiça Fiscal, etc )o encontro e pla­nejamento futuro: possibilidades de ação conjunta e segui­mento do intercâmbio. Após cada palestra será feito debate entre os participantes e no final serão apresentadas propos­tas e encaminhamentos.

O encontro tem a participação/organização da CNQ/CUT, Fequimfar, AAPM (Associacion Argentina de Propaganda Me­dica), CTA (Central de Los Trabajadores de Argentina) e cen­trais sindicais brasileiras, entre elas a CUT. Também participa­ram do encontro apresentando experiências o representante do comitê sindical da BASF; os representantes sindicais na Bayer no Brasil e na Argentina; representantes sindicais na Lanxess no Brasil; e representantes do Observatório Social.

O SINDIPOLO está participando, nestes dias 12 e 13 de setembro, em São Paulo, do en­contro “Intercâmbio Sindical Redes Químicas: Ações conjun­tas frente às multinacionais”. O objetivo do encontro é reforçar a solidariedade sindical inter­nacional entre os trabalhadores e fortalecer a ação sindical em rede, o intercâmbio de informa­ções e a ação conjunta em nível internacional frente às empre­sas multinacionais.

Na programação estão temas como análise da conjuntu­ra política/econômica/social e impactos para os trabalhado­res/as brasileiros e argentinos; panorama do setor químico/farmacêutico e estratégias de organização sindical em mul­tinacionais no Brasil e na Argentina; experiências de orga­nização sindical em multinacionais no Brasil e na Argentina (redes sindicais e comissões de trabalhadores); troca de ex­periências e debate sobre iniciativas sindicais em relação às empresas multinacionais (compromissos de Acordos Marcos globais, Global Compact, Justiça Fiscal, etc )o encontro e pla­nejamento futuro: possibilidades de ação conjunta e segui­mento do intercâmbio. Após cada palestra será feito debate entre os participantes e no final serão apresentadas propos­tas e encaminhamentos.

O encontro tem a participação/organização da CNQ/CUT, Fequimfar, AAPM (Associacion Argentina de Propaganda Me­dica), CTA (Central de Los Trabajadores de Argentina) e cen­trais sindicais brasileiras, entre elas a CUT. Também participa­ram do encontro apresentando experiências o representante do comitê sindical da BASF; os representantes sindicais na Bayer no Brasil e na Argentina; representantes sindicais na Lanxess no Brasil; e representantes do Observatório Social.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD