> Insegurança na Braskem | Sindipolo

Insegurança na Braskem

PUBLICADO:

Nem SEMPRE elementos estratégicos propostos para o dia-a-dia de uma empresa saem do papel para a dura realidade do chão de fábrica. Prevenção em saúde, segurança e meio ambiente por mais que “propagandeados” não são eficazes sem a efetiva implementação de medidas saneadoras, que não só proponham, mas que se efetivem em forma de correções de toda ordem.

O papel, esta grande invenção, aceita tudo. Reuniões temáticas com abordagem do cotidiano podem ajudar, todavia não bastam.

É preciso muito mais para que as falhas estruturais pontuais sejam consertadas, como exigir e apregoar prevenção com equipamentos reconhecidamente danificados que  expõem ao risco máximo cada trabalhador.

Graves acidentes

No ano passado ocorreu um grave acidente na UNIB-RS, quando um dreno em linha de vapor se rompeu e por sorte não causou vítimas. Em dezembro outro grave acidente em linha de condensado na UNIB-BA feriu e matou um trabalhador.

Aqui no RS tem tubulação de condensado que está vazando (linha furada) a mais de uma semana e a área continua operando normalmente.

Outro incidente na madrugada de 28/04, ocasionou uma parada de emergência na área 121. A linha de descarga da 121-B52 rompeu na solda e jogou para o chão vários m³ cúbicos de hidrocarbonetos. Estes incidentes que se agregam aos vazamentos, descartes de produtos que vão parar aonde não deveriam, tornam o ambiente de trabalho ainda mais periculoso e insalubre.

É preciso medidas urgentes

Já dissemos por diversas vezes que ninguém sai de casa para voltar lesionado, ou até não voltar. É preciso muito mais do que só dialogar e cobrar. São necessárias ações práticas em manutenção para que o meio ambiente de trabalho se torne confiável, possibilitando o desempenho de nossas tarefas sem sobressaltos.

Segurança em primeiro lugar, não pode ser só no papel, em discursos ou encontros.