> INCÊNDIO NA PP2-PE5 APONTAM PARA BAIXO EFETIVO E REDUÇÃO DE | Sindipolo

INCÊNDIO NA PP2-PE5 APONTAM PARA BAIXO EFETIVO E REDUÇÃO DE

PUBLICADO:

As práticas da empresa em se recusar a aceitar a contribuição do Sindicato na análise conjunta dos acidentes, impossibilita a ob-tenção das informações necessárias, mesmo que preliminares, para transmitir com clareza os fatos à categoria. Também coloca em dúvida a lisura e transparência das ações que estão sendo to-madas, além de não contribuir para eliminar a intranquilidade dos trabalhadores e demais envolvidos nas áreas circunvizinhas ao Polo. 

Reiteramos a importância da participação do Sindicato nas Comissões de Análise dos acidentes no Polo. É a forma de garantir a transparência necessária à categoria.

Sobre o incêndio na PE-5 dia 30/11

Em relação ao incêndio ocorrido em 30/11 na Slurry/PE5, se pode apurar até o momento, que o pessoal da operação detectou vazamento de Hexano (HX) no selo da bomba T-566.1 e, devido a quantidade de produto (HX) que se acumulava no local, optou-se por desligar o equipamento. O sistema de resfriamento de Hexano opera com duas bombas (T-566.1 e T-566.2), sendo uma reserva da outra. A T-566.2 estava desativada em manutenção, e a T-566.1, onde ocorreu o incêndio, tinha programação de manutenção aberta (novembro/13) devido a vazamento pela selagem. Mas continuava em operação, para não interromper a produção.

Quando uma bomba está em operação, seu funciona-mento resulta em “aeração” nas regiões geradoras de calor, o que deixou de ocorrer quando ela foi parada. Neste momento, é possível que tenha ocorrida a ignição do produto em contato com su-perfície aquecida, desencadeando a situação de emergência com incêndio que iniciou cerca de 3h45 e só foi totalmente controlada às 10h da manhã.

Ação da brigada de emergência

O combate ao incêndio iniciou com a Brigada de Emergência da área operacional. Mas pela sua proporção, foram acionados o PAM (Plano de Auxílio Mútuo) e os bombeiros de Montenegro.

Apesar de existir válvulas de bloqueio entre o tanque de HX e as duas bombas, as chamas impediram a chegada aos  bloqueios para isolar o tanque da bomba. Isto demonstra, uma falha de projeto e na análise de risco para este sistema.

Para auxiliar no combate, foi preciso colocar água pelo topo do tanque de HX e com isso diluir o combustível existente, e não permitir a continuidade do fogo.

Trabalhadores têm que atuar de forma segura

Se para a empresa as pessoas são o principal elo para o alcance da excelência em SSMA, é necessário que estes trabalhadores possam executar suas atividades de forma segura, dentro de uma condição que não lhes ofereça riscos.

Os investimentos e qualificações também na área da Manutenção não podem continuar sendo a cada ano que passa, sistematicamente

 

Considerações Importantes:

Novamente ficou comprovada a necessidade do retorno do Técnico de Segurança do Trabalho nos turnos de revezamento e o aumento do efetivo operacional. Devido ao baixo efetivo de mão de obra (operação, segurança, outros), não foi possível parar as outras unidades que estavam operando no entorno. Os operadores estavam todos envolvidos  no combate ao fogo na área.

Há que se destacar a ação do líder e de toda a Brigada de Emergência em não expor as pessoas à risco de acidente. Tiveram atitudes e decisões adequadas para a situação em que se encontravam.

Também foi importante a decisão de não permitir que os trabalhadores da manutenção, que trabalhariam no sábado, entrassem na área. Porém, seria mais seguro se esses trabalhadores tivessem sido dispensados.

 

Seduzidos ao limite mínimo de previsões orçamentárias, fazendo com que se condicione as intervenções nos equipamentos a uma análise do mercado de resinas ou da oferta de gás disponível no momento.

O SINDIPOLO já solicitou reunião urgente para tratar do acidente. Mas a Braskem se limitou a informar que depois da análise, fará reunião para apresentar as conclusões. Isto não é suficiente. Temos perfeitamente condições de participar das Comissões de Análise e por conhecer as unidades, contribuir na análise e nas medidas preventivas.

 

Além disso, porque, também têm vários dirigentes sindicais que participam das CIPAS, tanto da UNPOL, quanto da UNIB.