> IMPOSTO SINDICAL | Sindipolo

IMPOSTO SINDICAL

PUBLICADO:

IMPOSTO SINDICAL: pagar para quem

DE FATO, representa os petroquímico

Os sindicatos das ditas “categorias diferenciadas”, não têm qualquer relação com a categoria. Não sabem e não defendem seus direitos, seus empregos, itens relativos à saúde e segurança e outras questões. O sindicato que ao longo do ano há mais de 30 anos, acompanha o dia a dia dos petroquímicos, independente da função,  e sem qualquer discriminação, é o SINDIPOLO.

É a entidade que, além de negociar os acordos coletivos sempre tentando garantir o melhor reajuste salarial, e as conquistas de benefícios aos trabalhadores, também representa estes nas ações coletivas, defendendo seus direitos quando não são respeitados pelas empresas.

O SINDIPOLO tem organizado, incentivado a luta coletiva dos petroquímicos para, juntos, garantirmos os direitos e conquistas que temos hoje.

O que faz um sindicato forte e atuante é a participação e o apoio dos trabalhadores. Isto passa pela presença nas atividades e manifestações, sustentação financeira e política da entidade, com a sindicalização e o imposto sindical.

Além disso, esta participação fortalece politicamente a entidade para as negociações e para fazer frente às lutas em defesa do emprego, dos diretos e conquistas da categoria.

 

Cuidado com entidades meramente arrecadatórias

Portanto, a categoria tem um contato direto e sabe a entidade que está no dia a dia ao seu lado. Não há nada que justifique, como é de alguma forma incentivado pelas empresas, o recolhimento do imposto sindical/contribuição sindical às ditas “entidades de categoria diferenciada”. Até porque, para nós, não existe diferenciação entre os trabalhadores. Os petroquímicos são uma categoria única, que junto têm lutado para garantir conquistas e avanços. Não deve haver qualquer diferenciação ou discriminação, independente da função que ocupam nas empresas. Todos são contemplados com as conquistas das negociações como reajuste salarial, condições gerais de trabalho, PLR e até mesmo o que estamos buscando este ano como mesmo reajuste salarial, auxílio educação  e auxílio-creche para todos.

É importante esclarecer, ainda, que  a Contribuição Sindical/Imposto Sindical não deve ser confundida com as taxas anuais a serem pagas para os Conselhos Regionais como CREA, CRQ, COREN e outros.

Como é distribuído o Imposto Sindical

5% – Confederação correspondente;

10% – Central Sindical

15% – Federação Estadual

60% – Sindicato da categoria

10% – “Conta especial Emprego e Salário”, do Ministério do Trabalho e Emprego