> IMPOSTO SINDICAL | Sindipolo

IMPOSTO SINDICAL

PUBLICADO:

Todos os anos, em fevereiro, as empresas enviam comu­nicados aos trabalhadores indicando que o imposto sindical (contribuição sindical) pode ser descontado para os “sindica­tos de categorias diferenciadas”.

Fica a pergunta: como pode haver “sindicatos” ou par­celas dos trabalhadores pertencerem a categorias diferencia­das, como dizem as empresas, se todos os trabalhadores são abrangidos pelos mesmos Acordos Coletivos de Trabalho no Polo Petroquímico? Os acordos abrangem os trabalhadores da Braskem, da Videolar-Innova, Arlanxeo e da Oxiteno e a ne­gociação é feita pelo Sindipolo. Ou seja, é inaceitável querer caracterizar ou “sugerir” que parcela dos trabalhadores se en­quadre em categoria diferenciada.

Vamos reiterar o que dissemos sistemicamente: Para o SINDIPOLO, não existe diferenciação entre os trabalhadores. Todos são petroquímicos, independente da função que ocu­pam nas empresas.

A nossa luta por um bons Acordos Coletivos é a mesma e não se aceitamos discriminação, desde o reajuste salarial, que não admitimos que seja escalonado por faixa, assim como ou­tras questões do acordo. Além de não concordarmos com dife­renciações entre a categoria, também não concordamos com discriminação por gênero. O que é direito para os trabalhado­res, também é direito para as trabalhadoras, como, por exemplo, o auxílio-creche que insistimos ano a ano que seja abrangente para os homens, mas as empresas não admitem esta condição.

Com tudo isso, é evidente que a categoria é uma só e o seu sindicato que a representa é um só: o SINDIPOLO, que está no dia a dia, na porta das fábricas, junto aos trabalhadores.