> GRAVE ACIDENTE COM DERRAMAMENTO DE ETILBENZENO NA INNOVA | Sindipolo

GRAVE ACIDENTE COM DERRAMAMENTO DE ETILBENZENO NA INNOVA

PUBLICADO:

Na quarta-feira, dia 22, houve um acidente na Innova, com derramamento de etilbenzeno. A ocorrência começou quando em torno das 10h, foi iniciada a transferência de etilbenzeno do 71-TQ-14 para o 71-TQ-01 por gravidade. Isto é, sem bomba. Após foi colocada em operação uma bomba para agilizar a transferência entre os dois tanques. No decorrer do dia alguns técnicos de operação sentiram forte cheiro de etilbenzeno e começaram a investigar na planta de etilbenzeno, que estava parada, de onde vinha o cheiro. Também verificaram a planta de estireno, que havia partido após parada de manutenção.

Como não detectaram vazamento, foram para a área de estocagem e foram supre-endidos com o 71-TQ-12 A/B transbordando para o dique, canaletas pluviais e de esgoto oleoso (EH) e, além disso, jorrando etilbenzeno pelo vent gás do 71-P-02/03 para o solo e canaletas pluviais.

Os técnicos de operação pararam a transferência do etilbenzeno  e, imediatamen-te, comunicaram o Setor de Segurança e Meio Ambiente (SESMA).

ATENDIMENTO DA OCORRÊNCIA

O SESMA acionou mangueiras de água com espuma nos diques e canaletas para conter emanações para atmosfera. Foi usado um caminhão bomba para recolher etilbenzeno dos diques , canaletas e separador de água/óleo e transferir para carretas para posterior drenagem de água.  Há forte indícios de que tenha vazado cerca de 40 to-neladas de etilbenzeno e que não houve monitoramento  adequado, e nem coleta de material para monitoramento biológico dos trabalhadores envolvidos na ocorrência. Houve muita reclamação dos trabalhadores diretos e terceiros em relação ao forte cheiro de etilbenzeno na unidade da Innova.

As empresas não poderão queimar todas as cerca de 40 toneladas de etilbenzeno no forno do estireno. Isto poderá resultar em contaminação dos trabalhadores.

O SINDIPOLO procurará a empresa para tratar do acidente/ocorrência.

POSSÍVEIS CAUSAS

Alguns problemas certamente foram determinantes para o que ocorreu na Innova. Entre os principais estão:

Em razão da planta de etilbenzeno estar parada para manutenção, resolveram não deixar  um operador no painel de controle. Porém, a tancagem estava operacional;

Durante o horário das 16h às 24hs a área de estocagem fica sem operador. Este vai para ilha de carregamento;

O 71-TQ-12 A/B estavam equalizados porque o instrumento medidor de nível do 71-TQ-12b estava inoperante;

Instrumentação deficiente em toda área de tancagem.

Pelo que se pode ver, além de condições técnicas e operacionais das unidades, também há um problema de baixo efetivo na Innova. O derramamento, conforme indícios, de 40 toneladas de etilbenzeno, além da probabilidade de contaminação dos trabalhadores e agredir o meio ambiente, poderia resultar numa enorme explosão, seguida de incêndio, com consequências incalculáveis.

A Innova deve fazer uma rigorosa análise das causas do acidente/ocorrência, considerar as consequências e tomar urgentes iniciativas e atitudes, para impedir que acidentes como este voltem a ocorrer.

 

111111111111