EXTRATURNO: REUNIÃO NA QUARTA-FEIRA, DIA 24/9

PUBLICADO:

Em encontro com a Braskem durante a semana passada, identificamos sinais concretos para evolução e avanços na negociação do EXTRATURNO.

Na reunião tratamos da questão dos tempos de EXTRATURNO, apresentados na proposta anterior e tratados nas assembleias com os turneiros. Ficou esclarecido que os tempos apresentados são de 17 minutos referentes ao passado (maio/2011) e 17 minutos para o futuro (a partir do fechamento do Acordo).

Reiteramos à empresa que esta proposta de 17 minutos, tanto passado quanto futuro, já foi rejeitada pela categoria. A expectativa é avançar nestes tempos. A partir da nossa “insistência” da necessidade de evolução da proposta, percebemos por parte da empresa a possibilidade de uma evolução.

A Braskem manifestou interesse em negociar as ações coletivas que tratam da HE na troca de turno.

No encontro da semana passada, a Braskem  manifestou interesse e a necessidade de que, além de resolver a questão do EXTRATURNO, a partir de maio de 2011, também tratar das ações coletivas do Sindicato que tratam da HE na troca de turno.

Hoje, destas ações coletivas, três estão em andamento em situações distintas de tempos a serem considerados como HE pela Justiça e de tramitação. Outras duas foram extintas porque foi negado ao Sindicato a representação dos trabalhadores. Estão em andamento as ações referentes aos turneiros da UNIB, a exceção os da Planta 2 (Copesul); da Braskem (PP 1 e PE 4); e da PE 6 (Petroquímica Triunfo).

 

QUITAÇÃO DAS AÇÕES COLETIVAS

Pelo indicativo de proposta da empresa, o objetivo é negociar e fazer a quitação de todas as ações coletivas, independente de estar em andamento ou terem sido extintas. Nestas também abranger todos os trabalhadores, os participantes das ações e também os que foram contratados a partir de 2005, ano do ajuizamento delas. Além disto, também os que foram desligados da empresa neste período.

Para isso, ela está definindo um montante que garanta o pagamento das ações a partir do que for negociado e dos critérios a ser distribuído aos beneficiários do Acordo e das Ações.

 

EXPECTATIVA DE EVOLUÇÃO

O que cada um receber resultado da negociação, tanto em relação ao passado do EXTRATURNO a partir de maio de 2011 quanto ao que se refere às ações coletivas antes desta data, serão considerados como verba líquida, ou seja, sem qualquer tributação.

A partir do que sinalizou a empresa, buscamos maiores informações com nossa assessoria jurídica  quanto a situação detalhada de cada ação. Também o que seria pago aos trabalhadores no caso de decisão favorável. O objetivo é identificarmos em que proporção o que a empresa propõe vem atender ao que está sendo buscado na Justiça.

Naquele encontro foi sinalizada uma proposta que, conseqüentemente, não foi formalizada. Está prevista para quarta-feira, dia 24, uma reunião para avançarmos nas tratativas sobre o EXTRATUR-NO e também das ações coletivas.

No próximo encontro, nossa expectativa é de que a empresa apresente uma evolução em relação à atual proposta referente  ao passado e futuro para a questão EXTRATURNO.

A partir da apresentação desta proposta e de uma análise pelo Sindicato e assessoria jurídica, estaremos encaminhando oportunamente para apreciação dos trabalhadores em assembleia.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD