> ENTREGUE “CARTA DE MACEIÓ” À DIREÇÃO DA BRASKEM | Sindipolo

ENTREGUE “CARTA DE MACEIÓ” À DIREÇÃO DA BRASKEM

PUBLICADO:

No dia 10 de maio, os sindicatos dos trabalhadores da Braskem dos estados de SP, AL, BA, RJ e RS entregaram ao vice-presidente de RH da empresa, a “Carta de Maceió”.

A Carta, elaborada a partir do II Seminário Saúde, Segurança e Meio Ambiente  (SSMA) da Braskem”, realizado em Maceió no início de abril, traz uma síntese sobre a questão da segurança nas unidades da empresa.

PROBLEMAS ESTRUTURAIS

Entre os pontos destacados pelos trabalhadores no que diz respeito aos problemas estruturais estão o sucateamento das unidades em todo o país, levando a ocorrência de diversos Acidentes Químicos Ampliados, bem como a redução de pessoa, aumento da rotatividade, diminuição da senioridade, sobrecarga de trabalho e desvio de funções.

O documento também faz menção a questão das mulheres, as tentativas da empresa de mudar a legislação do benzeno, o descaso em relação ao mercúrio e amianto, subnotificações de CATs, terceirizações e, ainda, a gestão e organização do trabalho na Braskem e as práticas antisindicais da controladora Odebrecht.

Frente ao cenário analisado, os trabalhadores também apontam soluções (quadro ao lado).

BOA RECEPTIVIDADE

Por parte da Braskem, constatamos uma boa receptividade e a intenção de tratar o tema. Ficou acertado encontros para tratar da SSMA. O primeiro ficou definido para breve, envolvendo lideranças e equipes de SSMA da Braskem, com representantes dos trabalhadores, onde a empresa apresentará o que vem sendo tratado na sua política de SSMA.

Já os  sindicatos tratarão os problemas identificados no quadro ao lado, que precisam de urgente solução. Principalmente aquelas questões que não aparecem nas estatísticas oficiais, como as grandes ocorrências e emergências operacionais, caracterizadas como Acidentes Químicos Ampliados. São situações que mesmo não tendo vítimas diretas, por pouco não resultam em catástrofes, e enormes riscos não só para os trabalhadores, tanto que em grande parte das situações há evacuação das unidades operacionais, como para a população que mora no entorno das unidades.

 

Problemas identificados no encontro de Maceió

Excluir dos acordos de Participação nos Lucros e/ou Resultados qualquer meta relacionada à acidente de trabalho, bem como qualquer outro tipo de avaliação com este tipo de tratamento;

Desburocratizar o acesso às informações pessoais e coletivas de trabalho;

Realizar monitoramento no ambiente de trabalho e mapeamento de risco, garantindo acesso aos laudos e programas de SSMA pelos Cipeiros e Sindicatos;

Emitir obrigatoriamente todas as CAT´s, havendo ou não afastamento de trabalhador(a) em decorrência do acidente, e exigir o mesmo tratamento das empresas terceirizadas;

Garantir a presença dos Sindicatos nas comissões de análises que envolvem acidentes de trabalho de todos os trabalhadores(as) próprios e terceiros;

Redução e controle do excesso de horas extras;

Aumento do investimento em SSMA com informações abertas aos sindicatos;

Realização presencialmente nas empresas dos cursos regulamentares, aperfeiçoamento e atualização técnica;

Desenvolver condições específicas para as mulheres trabalhadoras;

Desburocratizar a retirada dos EPI’s;

Democratizar nas relações interpessoais no ambiente de trabalho;

Fortalecimento da participação dos Cipeiros/GTB nos fóruns de discussão regional e nacional sobre o Benzeno;

Aumento dos postos de trabalho, priorizando as áreas de Segurança Industrial, Operacional e de Manutenção.