> ENCONTRO DOS GTB’S | Sindipolo

ENCONTRO DOS GTB’S

PUBLICADO:

No dia 6 tivemos o encontro do GTB’s. Esse evento foi anteriormente acertado de forma tripartite para acontecer de dois em dois anos. Neste ano, em virtude de um seminário sobre Benzeno encampado pela Confederação Nacional da Indústria – CNI, houve uma notória retaliação por parte das empresas ao compare-cimento dos trabalhadores, pois a bancada que representa esses na Comissão não aceitou participar do referido evento. Esta séria decisão foi por que houve o descumprimento do acordado por parte dos empregadores, com o claro objetivo de só trazer quem lhes interessava. No acordo feito tinha-se o objetivo de uma participação tripartite de forma que pudéssemos também indicar palestrantes.

Essa desconformidade ocorreu na reunião da Comissão em São Paulo (Julho/2012) quando recebemos dos empregadores o projeto de seminário já definido e os diversos palestrantes já convidados. É notório no meio dos trabalhadores que discutem na comissão do benzeno e nos diversos GTB’s que a Petrobras tem feito grande esforço político em diversas esferas desde 2011 para trazer de volta por conta de problemas previdenciários e econômicos o Limite de Tolerância – LT ao cancerígeno benzeno.

Cabe também ressaltar que a Petrobras entre os outros segmentos industriais na comissão é a que dá maior ênfase a esse projeto maledicente. Não podemos deixar de enfatizar que o boicote foi de todos, inclusive da Braskem Unib – RS que tinha um planejamento do seu GTB para participar da reunião e por retaliação inventou uma desculpa para não mandar seus trabalhadores.

De qualquer maneira mesmo com o orquestrado boicote o evento foi realizado com sucesso, com exposições dos GTB’s que participaram e demonstraram seus trabalhos e encaminha-mentos. Aconteceram também manifestações de trabalhadores que resgataram seus problemas referentes à saúde e segurança.

 

Comissões Estaduais

A bancada patronal vem sistematicamente propondo modificações que são recebidas pelos trabalhadores como prejudiciais. Recentemente produziram uma comunicação em que colocavam sua retirada “temporária” das diversas comissões regionais e estaduais inclusive da nossa no RS. Essa posição retrógada que visa não discutir os problemas que aparecem e se avolumam tem como propósito também a inviabilização das referidas Comissões. Por mais que tenhamos tentado demovê-los  do que consideramos nocivo até para as empresas os mesmos foram inflexíveis e permanecem em “greve” na tentativa de adequar as Comissões Regionais ao seus propósitos.

É evidente os ataques que estão acontecendo em um claro desejo de modificações prejudiciais aos trabalhadores no acordo do Benzeno. É evidente também que ações, caso não haja entendimento entre as partes, serão tomadas pelo poder público que reconhece a grande importância dessas instâncias estaduais. Como possibilidade de conciliação ficou marcada uma reunião no MTE em Brasília no dia 6 de fevereiro de 2013 com os coordenadores de bancadas mais o DSST. Outros assuntos ainda foram discutidos tendo os citados acima um maior acirramento por conta da ingerência, insensibilidade e desconsideração patronal.

 

Acordo do Benzeno

Não podemos deixar de lembrar o que nos acontecia antes do grande divisor de águas das nossas vidas, enquanto trabalhadores expostos ao Benzeno, que foi o acordo vigente.

Quando juntamos o abandono “temporário” das Comissões Regionais mais a proposta de somente duas reuniões em 2013, além das sistemáticas dificuldades trazidas pelos empregadores, temos que nos conscientizar e nos preparar ainda mais para este enfrentamento, que gira em torno de um velado retrocesso trazido em doses sistemáticas pela bancada patronal.

O acordo e legislação do Benzeno já salvaram inúmeras vidas. Por isso é preciso mantê-lo evoluindo.

 

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CNPBZ

No dia 7 na parte da manhã aconteceu a reunião dos participantes oficiais da reunião, houve uma inversão na pauta antecipadamente proposta e discutiu-se em primeiro lugar o planejamento das reuniões para o ano de 2013.

A comissão se reúne costumeiramente quatro vezes ao ano, mas a bancada patronal em mais uma tentativa de enfraquecimento dessa propôs que só duas reuniões fossem realizadas. Após discussões tivemos entendimento e nos encontraremos em três reuniões, sendo que esse acerto é para o ano de 2013, cabendo chamar reuniões extraordinárias caso sejam necessárias.

Em março: com visita técnica na Braskem Unib – RS nos dias 20 até 22 .

Em agosto: com visita técnica na RLAM em Salvador nos dias 14 até 16.

Em novembro: com visita técnica na siderúrgica Aço Minas (MG) dias 20 até 22.

A respeito da ata de Salvador (03/12) houve mais uma protelação por parte da bancada patronal em apresentar suas não conformidades, por entendê-las como “detalhadas demais”. Ficou acordado que os mesmos apresentarão suas considerações no menor tempo possível para a comissão, sendo que não poderá haver modificações nos conteúdos apenas adequações em manifestações descritas. Se isso não for feito, as bancadas restantes darão por aprovada a ata que será publicada como tal.

 




DESENVOLVIMENTO BY
KOD