> ENCONTRO DA REDE DE TRABALHADORES | Sindipolo

ENCONTRO DA REDE DE TRABALHADORES

PUBLICADO:

O SINDIPOLO participou, nos dias 20 e 21, do encontro da Rede de Trabalhadores na Braskem realizado em Lauro Freitas/BA, juntamente com representantes dos Polos Petroquímicos do Brasil onde a Braskem está presente. Tratou-se principalmente da provável venda da empresa para a LyondellBasell, anunciada em junho, pelo grupo Odebrecht.

Historicamente, os trabalhadores sempre defenderam e seguem defendendo que este segmento estratégico esteja vinculado à Petrobrás, comprometido com os interesses nacionais e com o fortalecimento, não só da primeira e segunda geração da cadeia petroquímica, como a todos os demais setores ligados direto e indiretamente a este segmento, pois a entrega do setor à empresas estrangeiras, poderá acabar com a produção de produtos no Brasil, impactando diretamente nos empregos.

O encontro teve na mesa de abertura a participação da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, da presidenta da CNRQ-CUT Lucineide Varjão e do diretor da CUT e do Sindiquimica/BA Alfredo Santana, onde foram realizados debates sobre o novo cenário da indústria petroquímica brasileira, com a participação de técnicos do DIEESE.

Posteriormente o diretor do Sindiplasba, Luis Oliveira tratou sobre o impacto de uma possível venda da Braskem na cadeia produtiva, em especial do setor plástico e o ex-diretor da Industrial Fernando Lopes, falou sobre movimentação do capital em mercados globais, trazendo para o debate a realidade mundial  também do mercado metalúrgico.

No segundo dia intensificou-se a abordagem sobre temas como o desempenho da Braskem nos últimos anos, qual será o provável cenário da petroquímica brasileira no próximo período e qual o perfil da multinacional LyondellBasell, a empresa interessada na compra da Braskem.

A partir dos debates e encaminhamentos do encontro, está sendo construído um documento intitulado “Carta de Lauro de Freitas”, que oportunamente será encaminhado às instituições e à sociedade em geral com a posição dos trabalhadores sobre o papel estratégico que o setor petroquímico brasileiro representa e os compromissos que todos os setores envolvidos devem ter com os interesses nacionais de desenvolvimento