> CUT realiza Dia Nacional de Mobilização | Sindipolo

CUT realiza Dia Nacional de Mobilização

PUBLICADO:

A CUT está organizando, para o dia 6 de julho, um grande ato nacional, que acontecerá às 10h, na Praça da SÉ, em São Paulo. O objetivo é defender e ampliar os direitos dos trabalhadores, lutar por melhores salários e apresentar à sociedade suas reivindicações para o próximo período. A atividade está sendo organizada em conjunto com o Movimento Social Popular. MST, MMM (Marcha Mundial das Mulheres) e CMP (Central de Movimentos Populares). Como principais eixos da mobilização estão:

Salário não é o vilão da inflação – lutar por mais empregos, melhores salários e campanhas salariais no 2º semestre com ganhos reais.

Pelo fim do imposto sindical e por uma nova estrutura sindical, com liberdade e autonomia – o imposto sindical é descontado automaticamente no mês de março de todo trabalhador referente a um dia de trabalho. A CUT defende a contribuição sindical, com os trabalhadores tendo direito de decidir em assembleia como irão contribuir com seu sindicato.

Combate à precarização e à terceirizaçao – contra a retirada de direitos, redução de salários e as condições inseguras em que trabalham os terceirizados, além de doenças profissionais.

im do fator previdenciário – fim do fator previdenciário, que reduz a aposentadoria em até 36%.

Redução da Jornada de trabalho sem redução de salários – Redução da jornada semanal de trabalho de 44 para 40 horas, criando mais empregos com carteira assinada e mais tempo para estudos, descansos ou ficar com a família.

Reforma agrária e políticas agrícolas – aumentar a produção de alimentos, fixar a família no campo, gerar trabalho e renda no meio rural, rever os índices de produtividade e limites para a propriedade da terra; fim da violência no campo e a punição dos assassinos dos trabalhadores rurais.

Plano Nacional de Educação – aprovação, em 2011, para fortalecer a educação pública, com investimentos de 10% do PIB.

Reforma política com democratização do Estado – fortalecer a participação popular com maior controle social sobre os partidos e o Estado. A CUT defende eleições democráticas, com financiamento público de campanha, fidelidade partidária.

Reforma Tributária – quem ganha, mas, pague mais e quem ganha menos, pague menos, acabar com a injustiça na cobrança de impostos.