> CERTIFICAÇÃO DO SPIE DA UNIB MERECE A ATENÇÃO DOS TRABALHADORES | Sindipolo

CERTIFICAÇÃO DO SPIE DA UNIB MERECE A ATENÇÃO DOS TRABALHADORES

PUBLICADO:

CERTIFICAÇÃO DO SPIE DA UNIB MERECE A ATENÇÃO DOS TRABALHADORES

 

Durante a semana passada foi realizado pelo IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis), mais uma Auditoria para manutenção do SPIE (Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos) na UNIB-RS. Esta foi a 12° auditoria e tratou da Renovação do SPIE.

Periodicamente, no prazo de 12 meses, o SPIE da UNIB-RS é submetido a Auditorias de Manutenção e de Renovação da Concessão do Certificado pelo IBP, de acordo com a NR 13 nos anexo II, bem como as Portarias 349 e 351 do INMETRO. No Pólo Petroquímico do Sul, a Braskem UNIB-RS e a Innova possuem este certificado. Sendo que a Innova adquiriu recentemente e a Braskem UNIB-RS é certificada desde 1999, quando ainda era Copesul.

A vantagem da empresa em ter esta certificação é principalmente o alargamento nos períodos entre paradas gerais de manutenção (PGM), como a que está para ocorrer na UNIB-RS em março/abril de 2014. Antes do SPIE, estas PGM ocorriam a cada 3 anos, com a certificação, passaram para até 6 anos, reduzindo significativamente para a empresa seus custos com materiais, mão de obra na manutenção das plantas industriais e aumento de ganhos de produção pelo aumento de tempo de operação dos  equipamentos.

Para os trabalhadores, diretos e terceiros, de forma geral não há nenhum ganho direto, pois terão menor número de PGM’s, portanto menor oportunidade de emprego, além do risco de falha nos equipamentos. A garantia de que estas falhas não ocorram está vinculada diretamente a qualificação e tamanho da Equipe de Inspeção, a qual deve ser composta por engenheiros e técnicos de inspeção próprios da empresa certificada. Hoje na UNIB-RS há seis engenheiros e vinte técnicos de inspeção, sendo que esse número o SINDIPOLO expõe como insuficiente para realização plena das atividades necessárias. Outro requisito humano para o bom andamento do SPIE passa por um número maior de operadores, desta forma evitaria o corre-corre de última hora para adequar os equipamentos  sujeitos ao SPIE. É preciso segurança 365 dias do ano e não somente nas vésperas de auditorias.

 

PARTICIPAÇÃO DO SINDICATO

O SINDIPOLO tem participado como entrevistado pelos auditores do IBP desde a primeira certificação em 1999 na Copesul (agora UNIB-RS) e desde aquela data vem informando os fatos ocorridos na planta, como acidentes em equipamentos e número insuficiente de técnicos de inspeção e operadores.

Durante a auditoria, um representante dos trabalhadores (CNQ/CUT) integrante da Comissão de Certificação de SPIE (COMCER) foi indicado por ela para participar como observador.

DOCUMENTO ENTREGUE AOS AUDITORES E A BRASKEM

Como tem sido adotado nas últimas Auditorias, foi reafirmado o compromisso de contribuir com a busca constante ao atendimento completo de todos os requisitos necessários para uma certificação sempre efetiva, sem que permaneçam contradições dos fatos e que haja mais subsídios para o objetivo conjunto de preservação da segurança e saúde a todos os trabalhadores e ao meio-ambiente, o SINDIPOLO novamente elaborou um documento contendo itens relevantes, que contemplam demandas obtidas junto aos trabalhadores, diretos e terceiros.

Este documento foi entregue à equipe auditora do IBP e para a UNIB RS. Os auditores informaram que estará anexado ao relatório final da auditoria, juntamente com as respostas fornecidas pela empresa, para ser posteriormente avaliado pela ComCer.

 

RESULTADO PRELIMINAR

Os auditores do IBP verificaram 80 equipamentos e tubulações, principal-mente nas áreas das Olefinas 1 e 2, Aromáticos, Utilidades e Terminal Santa Clara. Após o encerramento da auditoria, o parecer final da equipe auditora do IBP foi favorável à Renovação do SPIE na UNIB RS por mais 12 meses e complementou informando que este

 

CONSIDERAÇÕES DO SINDIPOLO

O SINDIPOLO continua reafirmando que o SPIE é considerado um EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) e que este EPC depende diretamente de todos os trabalhadores da fábrica, sejam da operação, manutenção, materiais, compras, SSMA e principalmente da Inspeção. Sabemos das dificuldades da equipe de inspeção como número enxuto de técnicos, falta de um plano de cargos, com remuneração adequada para baixar a rotatividade da equipe, mais tempo para realizarem seus relatórios e requalificação. O SINDIPOLO tem acompanhado a equipe, que apesar das dificuldades, vem demonstrando intenso profissionalismo, comprometimento e companheirismo com suas responsabilidades e com os demais trabalhadores.

 

RESPOSTAS AS NOSSAS CONSIDERAÇÕES

Pela primeira vez a empresa entregou ao SINDIPOLO na reunião de encerramento, através do Auditor Líder, um documento que, segundo ela, continha as respostas para os questionamentos do SINDIPOLO. O fato é que as respostas da Braskem não contemplam os 22 itens levados aos auditores e grande parte apresentou informações incompletas ou foram respondidos de forma evasiva. Este documento também está no site do SINDIPOLO.

As contribuições dos trabalhadores, levadas pelo Sindipolo aos auditores, são sempre no sentido de potencializar o EPC que é o SPIE, assim sendo seguem algumas delas:

O uso de DCBI (Dispositivo Contra Bloqueio Indevido) em bloqueios de válvulas nos equipamentos 162FL11 e 113SC509, que podem representar um RGI (Risco Grave e Iminente), sendo mencionado pelos auditores como 2 desvios observados na auditoria.

Trabalho estendido da equipe de inspeção, com elevado número de horas extras (sendo algumas não pagas), gerando um “Banco de Horas” ilegal. Os auditores foram informados pela Braskem de que não existe “Banco de Horas”, mas que há em média 18 horas extras mensais per capita na equipe. Como comprovar este dado sem o registro legal do cartão ponto?

Foram concluídas as inspeções visuais externas e emissão de relatórios das tubulações, mas as medições de espessuras das tubulações estão pendentes.

 

SOLICITADO MAIS TÉCNICOS DE INSPEÇÃO

Segundo os auditores, “não há evidência de falta de pessoal e as tarefas de inspeção estão sendo atendidas…”, mas o pleito do SINDIPOLO não foi considerado quando solicitado o aumento do número de Técnicos de Inspeção de, no mínimo mais UM, no sentido de suprir demandas acumuladas em função de afastamentos, cursos e atuação em paradas em outras unidades da Braskem, bem como homogeneizar a participação da Equipe do SPIE em cursos de aperfeiçoamento e reciclagem. Não podemos esquecer a economia gerada pelo SPIE aos cofres da empresa pelo aumento do período entre PGM’s.

Também deveria ser levado em consideração pelos auditores e pela UNIB RS, em relação ao número de técnicos, argumentado pelo SINDIPOLO, de que as medições de espessura deverão ser realizadas por Inspetor próprio porque elas fazem parte das condições físicas do equipamento e que a NR13 estará, em curto prazo, contemplando em definitivo o anexo de tubulações, o que acarretará maior demanda para os Inspetores também neste segmento.

As linhas de AF com pontos de corrosão estão ok na Área 21, mas o trecho próximo as esferas tem recomendação para ser substituído desde 2010 e não foi executada.

A Braskem sabe que TODOS os indicadores de pressão que atuam diretamente no equipamento necessitam ser controlados e na amostragem de campo foram encontrados 5 desvios nas 61 análises. Lembrando que o limite é de 5 desvios.

Foi observado também pelos auditores que o 11FL21B e nas linhas do sistema de óleo de quench, existe obstrução na drenagem oleosa, dificultando a operação do sistema.

Braskem informou que os operadores contratados pela Guimar, estão liberando PT apenas de equipamentos “fora de operação”, o que não consiste com a verdade.

No relatório final não foi citado que o SINDIPOLO solicitou que o Sindiconstrupolo fosse entrevistado pelos auditores e na apresentação do relatório final o auditor líder novamente voltou a afirmar que “eventualmente serão ouvidas outras pessoas que se julgar necessário”. A direção da Braskem, porém, não autorizou que fossem ouvidos os representantes do Sindiconstrupolo, apesar do Auditor Líder já ter agendado a mesma.

 

CLIC no link abaixo para ler a carta entregue aos auditores do IBP e carta que a BRASKEM encaminhou ao IBP sobre os questionamentos da última auditoria de SPIE: http://www.sindipolo.org.br/clipping




DESENVOLVIMENTO BY
KOD