> CATEGORIA APROVA PROPOSTA DE ACORDO | Sindipolo

CATEGORIA APROVA PROPOSTA DE ACORDO

PUBLICADO:

Nas assembléias  da semana passada a categoria aprovou  a proposta de Acordo Coletivo 2011/2013. Mesmo tendo consciência de que a proposta não contemplava plenamente as reivindicações, mais de 90% aprovou a proposta. Aprovaram por entender que os 9% de reajuste é o que foi possível, principalmente a partir de outras negociações fechadas com este percentual e de que houve importantes avanços sociais para a categoria. Entre estes a equalização do Acordo Coletivo para todos os trabalhadoresabrangidos pelo Acordo e a licença-maternidade de seis meses, que não tínhamos, hoje está garantida a todas as trabalhadoras. Além disto, foi conquistado o auxílio-educação para os trabalhadores da Braskem, cuja cláusula está reproduzida abaixo.

Entre as questões que ficaram em aberto estão o auxílio-educação a todos os trabalhadores e o abono de férias de, no mínimo, 108% conforme praticado em AL e BA.

Próximos desafios

Na negociação de 2012, mesmo sendo para tratar basicamente do reajuste salarial, temos que garantir que o auxílio-educação seja estendido à toda categoria. Além disto, que o abono de férias de 108% seja implementado, entre outras questões.

Também a troca do Plano de Saúde Braskem/Bradesco, caso não sejam resolvidos os problemas.

As conquistas na negociação foram asseguradas pela união, solidariedade da categoria e a disposição de luta demonstrada nas manifestações realizadas.

AUXÍLIO EDUCAÇÃO: A EMPRESA(Braskem) reembolsará semestralmente aos seus empregados as despesas com educação de seus filhos dependentes, registrados na empresa, matriculados em cursos maternal, primeiro, segundo e terceiro graus, conforme a seguir:

No período de 2011 o valor de R$ 900,00  por núcleo familiar.

No período de 2012 a setembro de 2013, até o valor de R$ 1.200,00 base outubro/2012, por núcleo familiar.

Parágrafo 1º – O reembolso fica, entretanto, condicionado unicamente à comprovação de freqüência às aulas e declaração do empregado da realização das despesas com educação no valor estabelecido no caput desta cláusula.

Parágrafo 2º – Para os filhos cursando universidade o reembolso cessará no quinto ano de concessão ou 24 anos de idade, o que ocorrer primeiro.

Parágrafo 3º – Farão jus também ao citado reembolso os empregados solteiros, casados, sem dependentes elegíveis ao Auxílio Educação nos termos desta cláusula e cônjuge registrado como dependente na empresa.