> CATEGORIA APROVA 11% DE REAJUSTE | Sindipolo

CATEGORIA APROVA 11% DE REAJUSTE

PUBLICADO:

Nas assembléias, foi rejeitada a proposta de 9% das empresas

e aprovada contraproposta de 11%+ 0,8% de reajuste salarial

Nas assembleias realizadas a partir da quinta-feira, dia 3, até segunda, dia 7, a categoria rejeitou a proposta das empresas de 9% de reajuste. Após a rejeição aprovou uma contraproposta conforme quadro abaixo:

PROPOSTA APROVADA

8,5% de reajuste/2010 (7,7% já foi pago);

11% de reajuste salarial/2011;

auxílio-educação de R$ 1.500,00;

licença-maternidade de seis meses;

abono de férias de 1,33 salários;

extensão do Acordo a toda a categoria;

um salário aos demitidos com + de 45 anos;

seguro aposentando de 42 meses;

THM de 200h a partir de outubro/2011; 

Horas Extras a 120%;

mudança do Plano de Saúde Braskem.

 

Disposição para lutar

Nas manifestações ficou evidente a disposição da categoria para lutar por avanços na negociação

Nas três manifestações realizadas entre os dias 21/10 e 1º/11, a categoria mostrou, de forma muito clara, sua disposição para lutar por avanços na negociação, mesmo com todas as ameaças, principalmente por parte da Braskem. A primeira manifestação com o ADM e um grupo de turno foi das 7h a quase 11h. A segunda, no dia  27/10, com o turno, foi das 23h30 até mais de 4h da madrugada. A terceira, dia 1º/11, com o ADM mais um grupo de turno foi das 7h até mais de 12h.

Nestas manifestações, onde a grande maioria participou, ficou evidente, que se tivesse que estender por mais tempo em cada uma delas, havia, por parte dos trabalhadores, disposição para isso.

 

Uma resposta contundente

Nas assembleias, dos cinco grupos de turno, e praticamente todos trabalhadores do administrativo, da Braskem, Oxiteno, Borealis, DSM (Lanxess) e Innova realizada no transbordo do ADM,  a proposta das empresas foi rejeitada por cerca de 98% dos participantes.

Já a nossa contraproposta foi aprovada por unanimidade. Foi uma resposta contundente de que o que foi apresentado não atende. Para fechar a negociação, tem que ter avanços efetivos, no reajuste salarial e  nas cláusulas sociais.

Todas as cláusulas sociais que são reivindicadas, já são praticadas. Sejam no atual Acordo Coletivo para o pessoal da Braskem, conquistadas em 2009. Seja no Acordo dos trabalhadores da Bahia, Alagoas e Rio de janeiro. Ou, ainda, para trabalhadores do ABC/SP. Não há novidade no que está sendo buscado. É injustificável as empresas não avançarem nestes itens.

Neste caso, além da Braskem, muito do que está sendo buscado é praticado pela Lanxess, Oxiteno e no que se refere a Innova, pela Petrobras.

111111111111