CAMPANHA PELA ANULAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA

PUBLICADO:

A CUT já iniciou, em todo o País, a campanha nacional pela revogação da reforma trabalhista (lei nº 13.467, de 13/07/17) e da terceirização sem limites (lei nº 13.429, de 31/03/17). Lançada em todo o país, durante as manifesta­ções do Grito dos Excluídos, a campanha pretende cole­tar 1,3 milhão de assinaturas, até o dia 31 de outubro, para entrar com um Projeto de Lei de Inicitiva Popular no Congresso para acabar com o que se constitui num dos maiores ataques a classe trabalhadora.

Várias entidades sindicais e movimen­tos estão com postos de coleta de assina­turas, em locais de grande circulaçao de pessoas. Comitês também estão sendo monta­dos para organizar o recolhi­mento de adesões. A CUT-RS tem uma banca na Praça da Matriz, em Porto Alegre, onde tem listas de apoio.

Para assinar é preciso es­crever o nome completo (sem abreviaturas), o endereço e os dados do título de eleitor (número, zona e seção), con­forme prevê a Constituição Federal para esse instrumen­to de participação popular.

TAREFA DE TODOS

Os sindicatos também estarão distribuindo a lista entre os associados, para que eles levem para casa e cole­tem assinaturas entre paren­tes e amigos. O engajamento nesta campanha é fundamen­tal e uma das principais for­mas de resgatar os direitos dos trabalhadores, retirados com uma reforma construída pelos empresários e aprova­da pelo golpista Temer e sua base de sustentação e que só beneficia às empresas.

Um kit de coleta de assi­naturas, contendo o formu­lário do projeto de lei, arte para banner e adesivos e uma cartilha com orientações para o preenchimento correto das listas está disponível no site da cut, no endereço eletrôni­co anulareforma.cut.org.br

O SINDIPOLO também estará organizando atividade para coleta de assinatura jun­to aos petroquímicos.

As listas de assinaturas serão protocoladas na Câma­ra dos Deputados antes da entrada em vigor da reforma trabalhista, no dia 11 de no­vembro. O passo seguinte será pressionar os parlamen­tares a votarem esse projeto de iniciativa popular, que anu­la essas duas leis do governo Temer que acaba com inú­meros direitos trabalhistas. PARTICIPE, ASSINE E AJUDE A COLETAR ASSINATURAS.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD