> BRASKEM – REVISÃO DE ESTRATÉGIA EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL | Sindipolo

BRASKEM – REVISÃO DE ESTRATÉGIA EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

PUBLICADO:

Um componente da direção do SINDIPOLO recebeu em seu e-mail pessoal, no dia 08/04/2013, um convite da Braskem para participar de um ciclo de oficinas para tratar do tema título.

Como não foi um convite à entidade, houve por bem a direção apreciar a solicitação e definir a participação do dirigente convidado como representante da entidade.

A oficina realizada no dia 15/04 na Unib-RS recepcionou segmentos relacionados com a empresa, pois segundo a mesma, o objetivo era de entender quais temas são considerados importantes para a gestão estratégica. Estiveram presentes além da representação do SINDIPOLO, convidados de várias universidades, representante de contratadas, clientes, fornecedores, além de segmentos sociais e político.

O evento, que iniciou as 13h30 após uma apresentação da empresa, foi realizado na forma de dinâmica de grupos. Em um primeiro momento foram apresentados 29 temas relativos à sustentabilidade, onde os presentes deveriam escolher dez. Em um segundo instante, os grupos foram desfeitos e reagrupados, sendo os temas escolhidos pelo maior número de participantes discutidos e colocados em ordem de prioridade para o grupo. No momento final, a empresa coletou as prioridades dos diversos grupos e os colocou de maneira unificada para posterior análise.

 

Conversa para boi dormir

Esses eventos que servem para as empresas direcionarem seus movimentos presentes, objetivando o futuro serão válidos, desde que parte dos atores convidados não sejam ou não tenham comprometimento maiores com as empresas.

É salutar a prática de consultas para se criar ações positivas de manutenção ou correção de rumos, desde que isso não signifique apenas um jogo de cena, coisa que no linguajar popular podemos tratar como “conversa para boi dormir”.

Braskem precisa mudar suas atitudes

A Braskem em nível nacional deve muito em todos os aspectos e se realmente quiser se estruturar para um futuro melhor precisará muito melhorar, buscando práticas eficazes e recolhendo “seus saquinhos de maldades” que apesar das promessas já feitas continuam aberto, fazendo jorrar do seu interior petardos de toda a espécie que atingem em muito os trabalhadores, sociedade do entorno e até seus agregados contratados.

O SINDIPOLO, que desde sempre procurou a empresa para uma interlocução positiva e preventiva, apesar do convite feito de forma particular, sentiu-se re-presentado. Não podemos contribuir na forma que gostaríamos, pois uma dinâmica de grupos agrega atores com interesses distintos impossibilitando uma participação mais aguda.

De qualquer maneira, temos certeza, por sermos a representação do chão de fábrica, que a Braskem precisa mudar muitas atitudes para implementar realmente uma política estratégica convincente. Não é só no papel que tudo aceita que as coisas podem ficar definidas, é preciso muito mais.

O SINDIPOLO, a partir de agora, mantém-se no aguardo do resultado da oficina que participou e das outras que ocorrerão nas outras regiões, conforme prometido pela empresa.