> Braskem: Mais privilégios | Sindipolo

Braskem: Mais privilégios

PUBLICADO:

No dia 30 de março, a Braskem anunciou ampliação da produção de butadieno. Será montada uma planta a um custo de R$ 300 milhões para ampliar a produção de butadieno de 105 para 205 mil toneladas/ano. Conforme compromisso da empresa junto ao governo do Estado, serão gerados, além dos mil postos na montagem da planta, mais 60 novos postos para operação da nova unidade.

A obra terá benefícios como compra de materiais e equipamentos que venham de fora do Estado com isenção de ICMS e, também, que os fornecedores locais sejam pagos com parte do incentivo de isenção de ICMS quando começar a produção e a venda do butadieno.

Neste caso, a Braskem está anunciando além dos postos de trabalho para a obra, os diretos para operação da nova planta.  Vamos acompanhar e cobrar o compromisso com a geração dos 60 novos postos de trabalho direto. Até porque ela terá significativos incentivos fiscais. Não pode acontecer o que houve em relação a planta de eteno verde.  Na qual foram gastos cerca de R$ 500 milhões, sendo 70% do BNDES/FAT e, dos 30% restantes, 40% foram pagos pela Petrobras. Ou seja, dinheiro direto da Braskem foi muito pouco e sequer foi criado um único posto de trabalho direto. Como já dissemos, pelo contrário. No ano da partida da planta de eteno verde, a Braskem demitiu 110 trabalhadores.

Para buscar os privilégios, a empresa argumenta, além da “geração” de empregos, que investe milhões de reais anuais em treinamento. Mas na prática o que se vê é a redução dos treinamentos. Além disso faz pressão para que os trabalhadores realizem os mesmos fora do seu horário de trabalho e sem o pagamento de horas extras. Para a nova planta de butadieno, o que tem de concreto é que serão necessário somente 10 novos postos de trabalho para operar a planta.

Os trabalhadores e a sociedade têm que cobrar o cumprimento dos compromissos assumidos com a geração de empregos. Se não for atendido, temos que denunciar e cobrar inclusive do governo do Estado que está oferecendo os privilégios sem as garantias do atendimento aos compromissos e muito menos penalidades.