> BOREALIS | Sindipolo

BOREALIS

PUBLICADO:

No final de janeiro a Borealis irá desativar sua unidade aqui do Polo e isso tem como principal consequência a demissão de 27 trabalhadores diretos e cerca de 27 terceirizados.

Em reunião com o Sindicato fomos informados que nas demissões, além de todas as verbas rescisórias (aviso prévio conforme o tempo de trabalho, férias, 13º, multa rescisória de 40% do FGTS)  e outras questões, a empresa se compromete a manter 12 meses de assistência médica e a pagar uma remuneração (salário e adicionais)  por cada ano de trabalho na BOREALIS, limitado a seis remunerações.

Por entendermos como insuficiente o que a empresa oferece, propomos: assistência médica por 24 meses; pagamento de seguro aposentando de 60 meses (a empresa pagará sua parcela e a do trabalhador ao INSS para quem falte até 60 meses para aposentadoria); uma remuneração (salário + adicionais) por cada ano trabalhado sem o limite de seis meses.

A posição da empresa foi de que não tinha como atender o que solicitamos. Por não ter condições de avançar no que foi apresentado pela Borealis, buscamos um acordo para um Plano de Demissão Voluntária, o que, em alguma medida, minimiza o impacto tributário (IRPF), nas verbas rescisórias. A opção pela adesão ao Acordo será individual. Nos casos em que somente o que a empresa está oferecendo seja mais vantajoso, a opção poderá ser de não aderir ao Acordo.

111111111111