BANALIZAÇÃO DOS ACIDENTES NAS ÁREAS DA BRASKEM

PUBLICADO:

No último dia 09 os trabalhadores da UNIB foram novamente expostos a dois eventos gravíssimos, que expuseram um grupo significativo de pessoas a produtos químicos que podem causar graves efeitos imediatos ou retardados à sua saúde.

O primeiro foi um vazamento de DMDS (dissulfeto de metila) que fica armazenado junto as áreas 13 e 11 e é adicionado na nafta que será craqueada nos fornos, para proteção das serpentinas. Este produto, que quando inalado pode ser fatal, causa, também, tonturas e asfixia. É um importante irritante do trato respiratório, podendo provocar, ainda, distúrbios no sangue.

Em suma. É um produto muito perigoso, cuja exposição precisa ser evitada. E em caso de acidentes, após um primeiro atendimento aos expostos, os trabalhadores precisam ser incluídos em um programa de monitoramento acentuado. Isso por conta dos efeitos tardio que a exposição pode causar.

 

Benzeno, mais uma vez

O segundo acidente, também ocorrido no final da manhã, foi um vazamento muito grave de Benzeno na área 24 de aromáticos.As reiteradas incidências de eventos com Benzeno que têm acontecido na Braskem são gravíssimas. Os trabalhadores não deveriam nunca sofrer exposição a este produto altamente cancerígeno, quanto mais com a frequência que têm sofrido.

A empresa não tem conseguido, nos últimos acidentes, se articular de forma a agregar todos os setores quanto a implantação do Protocolo de Monitoramento a todos os expostos a este cancerígeno.  Ela precisa trabalhar este tema de maneira que o mesmo contemple todos os atingidos.

Nem todo o vazamento é detectado imediatamente, levando os trabalhadores a um grave risco de inalarem vapores, cujos efeitos podem ser extremamente graves para sua saúde, mesmo em baixas concentrações.

 

Prevenir é a palavra

O setor de segurança e saúde da UNIB conta com profissionais capacitados. Mas, em função do número de efetivo abaixo do que acreditamos necessário, para tratar as medidas preventivas, acabam  não podendo atuar da melhor forma possível.

O que precisamos é buscar a raiz de todos estes graves acontecimentos que, com certeza, estão muito além das estruturas montadas, que têm poder de mando reduzidos.

Neste acidente da A24 com o benzeno houve a rápida ação da equipe de emergência. Mas sabemos que apesar de toda a dedicação dos envolvidos, não foi possível evitar a exposição dos trabalhadores. Temos que verificar nossas condições de processo, manutenção de ativos, número mínimo de operadores e técnicos de manutenção, bem como o ritmo de trabalho e a senioridade das equipes.

 

Nossa vida vale muito

É de se pensar se aos trabalhadores terceirizados e diretos, é  efetivamente dado ciência de todo o perigo que correm no dia a dia, tendo em vista os múltiplos acidentes que estão acontecendo.

Como dissemos anteriormente, avisar não tem adiantado. Por isso, tomamos providências de buscarmos, junto aos órgãos competentes que tratam de saúde e segurança no trabalho, reuniões para podermos dizer da nossa preocupação crescente quanto ao que vem acontecendo na Braskem.

Se a empresa sempre tem respostas para todos os acidentes, e tenta minimizar tudo que tem acontecido, cabe ao Sindicato tomar providências para que os órgãos públicos responsáveis chamem a empresa à responsabilidade que ela tem e precisa exercitar. Nossa vida vale muito. Temos que preservá-la.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD