AUDITORIA DE CERTIFICAÇÃO SPIE BRASKEM PP2/PE5

PUBLICADO:

Ocorreu, de 24 à 27/10, a Au­ditoria Inicial de Certificação de SPIE nas plantas PP2/PE5 da Braskem. O SINDIPOLO esteve representando os trabalhadores na reunião de abertu­ra, na entrevista com os Auditores do IBP/Inmetro e na reunião de encerra­mento, além da participação de um dirigente sindical como Observador durante o período da Auditoria.

Na entrevista com o IBP, o SINDI­POLO reforçou alguns questionamentos e preocupações da categoria, além de con­siderações referentes ao SPIE Braskem, que necessitam continuar sendo tratadas em conjunto com a empresa:

– O SINDIPOLO manifestou preocu­pação quanto ao efetivo de Técnicos de Inspeção e Profissionais Habilitados (PH) envolvidos diretamente com grande nú­mero de equipamentos (2.050), abrangên­cia da área, entre outros exemplos como a alta demanda de trabalho e sugere a con­tratação de mais um técnico e um PH;

– Os treinamentos e certificações dos Técnicos de Inspeção terceirizados devem ser custeados pela empresa con­tratada e não pelo próprio trabalhador;

– Solicitado que sejam os próprios Técnicos de Inspeção da unidade PP2/PE5 que acompanhem a calibração e verifica­ção das PSV’s na oficina da UNIB (Q2RS);

– Necessidade da reciclagem no treinamento de operadores na NR13, in­clusive sendo efetuada em sala de aula de forma presencial, sem estar em jor­nada normal de trabalho, para que haja dedicação exclusiva ao treinamento;

– Manter as reuniões bimestrais do SINDIPOLO com o SPIE Braskem para tratar demandas relacionadas ao SPIE, fortalecen­do assim a via de comunicação do sindicato com a equipe e com a empresa;

– Torre 40T310 apresentou, em feve­reiro de 2016, corrosão sob isolamento na região de fundo, que implicou em reparos com enchimento com solda, troca de chapa e instalação de reforço;

– Reator A400.2 camisa danificada de­vido a corrosão foi removida e feito revesti­mento especial que protege de calor;

– Feita abrangência para os reatores A400.1 , T-400.1 e T-400.2. Falta execução dos serviços nos reatores S400.1 e S400.2;

Na auditoria, conforme prevê o pro­grama do IBP/Inmetro, foram auditados mais de 50 equipamentos selecionados de forma aleatória e por amostragem. Foi efe­tuada auditoria no campo e na documen­tação destes equipamentos (plano de ins­peção, fichas de calibração, relatórios, etc.).

Como resultados finais da audito­ria foram apontados alguns desvios que geraram duas não conformidades. A Braskem terá um prazo de 20 dias para se manifestar e apresentar um plano de atuação corretiva que deve ser atendi­do no prazo máximo de um ano.

O parecer dos auditores foi favo­rável à certificação e enviarão o relató­rio para a avaliação da Comissão de Cer­tificação (ComCer) que será responsável pela emissão de relatório final.

O SINDIPOLO reconhece os es­forços e profissionalismo de todos os envolvidos neste importante avanço e reforça a visão da Certificação do SPIE como um EPC (Equipamento de Prote­ção Coletiva) e que esta conquista tem que contribuir para uma maior seguran­ça das instalações e, principalmente, de todos os trabalhadores diretos e tercei­rizados que atuam no Polo.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD