> ASSEMBLEIAS PARA APRECIAR PROPOSTA DAS EMPRESAS | Sindipolo

ASSEMBLEIAS PARA APRECIAR PROPOSTA DAS EMPRESAS

PUBLICADO:

Na reunião de negociação da sexta-feira, dia 8, as empresas Braskem,

Lanxess HPE, Videolar-Innova e Oxiteno apresentaram uma proposta com

algumas evoluções em relação a proposta anterior

A reunião para dar andamento a negociação salarial, depois de ser adiada duas vezes, aconteceu na sexta-feira, dia 8, e nesta, as empresas apresentaram uma proposta com alguns avanços.

 

A proposta apresentada pelas empresas é de:

12% de reajuste no auxílio educação com comprovação das despesas com educação;

O seguro aposentando passa de 42 meses para 48;

Licença maternidade de 180 dias também para mães adotantes;

Regramentos com vistas a igualdade de gênero, neste caso, referindo contratações, oportunidade de evolução nas empresas, salários, entre outros.

Na proposta também foi apresentada uma cláusula referente a LANXESS, buscando estabelecer que:

Em função da negociação de um acordo em separado para os trabalhadores das unidades HPE e TSR, quando um novo acordo poderá ser estabelecido, este substituirá o presente acordo.

Assim, a proposta a ser apreciada pela categoria tem além do que foi citado acima, a manutenção de todas as conquistas do Acordo Coletivo vigente de 1º de Outubro de 2013 a 30 de setembro de 2015.

 

AGENDA DAS ASSEMBLEIAS

NOS DIAS 12, 13 E 14 DE ABRIL

TRABALHADORES DO ADM – Braskem, Innova, LANXESS KEL e

Oxiteno – 4ª f, dia 13, às 7h30, na entrada do transbordo da

UNIB

ESCRITÓRIO/POA e TURNO OXITENO – 5ª f, dia 14, às 18h30,

no SINDIPOLO

TURNEIROS – no Transbordo do Turno.

GRUPO V – 3ª feira, dia 12, na saída, às 16h

GRUPO III – 3ª feira, dia 12, na saída, às 24h

GRUPO IV – 4ª feira, dia 13, na saída, às 16h

GRUPO II – 4ª feira, dia 13, na entrada, às 24h

GRUPO I- 5ª feira, dia 14, na entrada, às 16h

 

 

UMA PROPOSTA RAZOÁVEL

A proposta apresentada pelas empresas teve evolução depois de quase cinco meses da apresentação da última, ocorrida no final de novembro de 2015, que foi rejeitada pela categoria.

Após várias manifestações dos trabalhadores e uma nova proposta, construída a partir de uma amostragem feita junto à categoria que destacou algumas questões de maior relevância, garantiu-se que as empresas retornassem à mesa de negociação.      Nesta, apresentaram uma nova proposta que é razoável, pois apresenta evolução e só foi possível através da demonstração da categoria da necessidade real de avanços e da importância de buscar o fechamento da negociação.

            Até o momento, além da nossa negociação, em Alagoas e na Bahia o processo continua em aberto. No caso da Bahia inclusive houve ajuizamento do acordo pelas empresas.

É importante a participação de toda categoria nas assembleias. Nestas será decidido se o que as empresas apresentaram será aceito ou não por todos e os rumos da negociação.