Apreciação da proposta de 7,7%

PUBLICADO:

Estamos convocando os trabalhadores das empresas Braskem, Innova, Borealis, DSM e Oxiteno para assembléias de apreciação à proposta de 7,7% até um salário básico de R$ 6.278,00 e, acima disso, um valor fixo de R$ 473,41, correção do piso salarial de 8,5%, ficando em R$ 649,00 para os trabalhadores da DSM, Borealis, Oxiteno e Innova e R$ 760,00 para os da Braskem. As empresas também ignoraram completamente as cláusulas sociais reivindicadas pelos trabalhadores. Entre elas, piso salarial de R$ 1.100,00, auxílio-educação de R$ 2.000,00 por mestre/família,licença-maternidade de seis meses e melhorias nas estruturas e efetivos de segurança. As assembléias serão nos dias 16, 17 e 18 de novembro.

Os trabalhadores estão acompanhando a evolução da negociação de várias categorias, que tem fechado os processos com bons reajustes salariais, como reiteramos no quadro ao lado. Também sabem do crescimento da economia, principalmente do setor petroquímico que deve fechar 2010 com aumento de mais de 10%, tendo em vista inclusive o crescimento no desempenho da Braskem.

Estes são dados mais do que suficientes para justificar a rejeição da proposta de 7,7% e para aprovação de uma contraproposta de reajuste salarial compatível com o crescimento do resultado das empresas e também com os reajustes que outras categorias têm conquistado.

Este é o momento de garantirmos um reajuste salarial satisfatório.  Para isto, é indispensável a participação de toda a categoria nas assembléias.

Braskem: milhões em propaganda

Para oferecer um reajuste salarial satisfatório, a Braskem faz “corpo mole”. Mas para gastar milhões em propaganda, não. Faz ostensivas campanhas na mídia, inclusive em novelas de horário nobre e até na corrida de Fórmula 1 do último domingo, dia 7. Quer “economizar” no reajuste salarial daqueles que produzem sua riqueza e garantem seus milhões de faturamento.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD