> ALTERNATIVAS PARA QUESTÃO DOS BANCOS | Sindipolo

ALTERNATIVAS PARA QUESTÃO DOS BANCOS

PUBLICADO:

O Sindipolo esteve, na sexta-feira, dia 9, reunido com a Braskem. O encontro foi para tratar sobre a iniciativa da empresa, a revelia dos trabalhadores do Pólo, de retirar o numerário das Agencias e respectivos caixas eletrônicos que estão localizados dentro de suas unidades no Pólo dos bancos  Banco do Brasil, Banrisul, Santander, Itaú e Bradesco.

Os questionamentos foram em relação a como ficarão os serviços utilizados pelos trabalhadores, como  saques, depósitos, pagamentos e outros sem a utilização de dinheiro em notas, só movimentações com cartão e cheques.

Até mesmo em relação ao salário há preocupações, já que muitos trabalhadores optam por retirar seus salários em dinheiro vivo.

A vontade da Braskem era de ter colocado em prática esta medida desde o dia 5. Porém os sindicatos (Sindipolo e Sindiconstrupolo) pediram que a empre-sa, no mínimo, desse um tempo para que os trabalhadores não fossem tão prejudicados.

Mais de 30 anos

Os trabalhadores diretos e terceirizados do Polo vem há mais de 30 anos  movimentando seus salários e pagando suas contas aqui. Nunca tiveram qualquer problema relacionado a segurança.

Além disso os bancos não teriam como já no dia 5 terem outras formas de atender os trabalhadores. É bom salientar que , nem mesmo as empresas prestadoras de serviço no Pólo estavam informadas da medida indigesta. Empresas estas que venderam suas folhas de pagamento, assim como a Braskem, para estes bancos.

Adiamento

Em reunião com a Braskem, conseguimos adiar a decisão dela para o dia 30 de março. Pretendemos neste curto prazo buscar uma condição que não traga mais problemas para os trabalhadores receberem seus  salários.

Desmonte da segurança

A Braskem alega perigo com assaltos. Porém, ela mesmo desmontou e continua desmontando a segurança em suas unidades.

Esta visível que é necessário ter mais vigilantes em suas portarias. Também esta explícito que os bancos devem reforçar seus vigilantes.

Já apresentamos uma série de alternativas à empresa. Mas ela insiste que os bancos trabalhem sem dinheiro. Ou seja, algo como a Braskem trabalhar sem nafta.