BRASKEM: VENDA SUSPENSA

PUBLICADO:

A Odebrecht informou em “Fato Relevante”, na semana passada, que estão encerradas as negociações com a LyondellBasell para venda do controle da petroquímica Braskem. A negociação, encerrada sem acordo, vinha sendo articulada há cerca de 15 meses.

Analistas avaliam que o fracasso nas negociações envolveu aspectos financeiros, como à insegurança jurídica em torno da situação financeira do grupo Odebrecht e, também, os potenciais problemas da empresa relacionados ao afundamento de solo em Maceió, que fez autoridades alagoanas obrigarem a empresa a suspender atividades de extração mineral para abastecimento de suas fábricas no Estado e que podem levar anos para se desenrolar, entre outros.

No comunicado, a Odebrecht informou que “seguirá em busca de oportunidades que tenham o potencial de agregar valor à Braskem e, consequentemente, a todos os seus acionistas”.

A Odebrecht tem 50,1% das ações com direito a voto na Braskem. A Petrobras é a segunda maior sócia da empresa, com 47% do capital votante.

 




DESENVOLVIMENTO BY
KOD