RUMO À GREVE GERAL DIA 14 DE JUNHO

PUBLICADO:

No dia 1º de maio, milhares de trabalhadores de diferentes categorias, aprovaram greve geral para o dia 14 de junho. A decisão foi tomada durante as manifestações do DIA DO TRABALHADOR, chamadas por 10 centrais sindicais e movimentos sociais e que reuniram milhares de trabalhadores em todo o país. A greve será principalmente contra a reforma da previdência, mas traz também uma série de outros temas, como a luta contra o desemprego, contra os ataques à educação e a outras áreas e contra as privatizações.

Se o Congresso Nacional aprovar o texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 006/2019, além da obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres da cidade, o valor das aposentadorias será drasticamente rebaixado. Para ter acesso ao benefício integral, os trabalhadores e trabalhadoras terão de contribuir por, pelo menos, 40 anos.
MENTIRAS DESLAVADAS

Um dos objetivos dos trabalhadores é desmontar os discursos mentirosos da equipe do governo sobre a previdência, como a questão do déficit e o discurso de que se não fizer a reforma, não teremos mais aposentadoria. Neste caso, é bom lembrar a reforma trabalhista, que já tem mais de um ano e foi aprovada com o argumento de gerar milhões de empregos, resultou, hoje, num número de desempregados que saltou de 11 milhões para 13,1 milhões, conforme o IBGE, e muitos estão em trabalhos precários, sem qualquer direito.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD