FISCALIZAÇÃO DA SRT NA INNOVA

PUBLICADO:

Durante a fiscalização na INNOVA, os auditores-fiscais observaram questões de segurança e saúde dos trabalhadores diretos e terceiros que estão atuando na obra de ampliação e parada de manutenção na planta industrial de Estireno, envolvendo mais de mil trabalhadores nos dois turnos (dia e noite). Entre os itens verificados estava o cumprimento às Normas Regulamentares, em especial a NR13 que estabelece requisitos mínimos para a empresa gerenciar a integridade estrutural de seus equipamentos industriais como vasos de pressão, permutadores, fornos, reatores, tubulações, entre outros equipamentos, bem como os procedimentos de inspeção, operação e manutenção dos mesmos.

O órgão público solicitou alguns documentos à Innova para melhor analisar as atuais condições de trabalho da empresa, visto que está ampliando sua planta industrial de Estireno com a implementação de uma nova tecnologia chamada de unidade de desidrogenação “DHU”, que somente foi consolidada no campo científico, sem ainda aplicação efetiva no setor petroquímico de Estireno.

A SRT-RS também verificou as instalações de banheiros, refeitório e a logística de deslocamento dos trabalhadores terceiros da área para os refeitórios. Nas barracas de solda da obra os auditores solicitaram de imediato a melhoria na exaustão da retirada de fumos metálicos de solda.

O SINDIPOLO, antes desta fiscalização, já vinha tratando com a Innova a realização de uma reunião com visita nas áreas industriais da empresa, principalmente onde está ocorrendo a atual obra. Como prevê o Acordo Coletivo da Categoria que objetiva atividade conjunta essencial para contribuir na segurança de todos os trabalhadores.

Durante a fiscalização o sindicato salientou aos auditores e à empresa que há grande preocupação com o andamento da obra e com a partida da planta devido a baixa senioridade e dificuldade de realização dos treinamentos necessários aos técnicos de operação. Preocupa também a necessidade do registro correto e divulgação de todos os acidentes que vem ocorrendo na execução dos trabalhos e é visível a falta de operadores para liberações de trabalho de forma mais segura das frentes de trabalhos, que são muitas, sobrecarregando os que lá estão, além da constante pressão e assédio por produtividade.

Já houve acidentes graves nas obras da Innova inclusive na Planta de Estireno durante a montagem dos novos equipamentos. Por isso, temos que evitar mais acidentes nesta etapa de parada de manutenção que envolve retirada de equipamentos obsoletos e mais de 500 interligações de “TAINS”, equipamentos e tubulações com uma previsão de transcorrer durante os próximos 60 dias.

A gestão da empresa não pode se esquecer de que todos os trabalhadores precisam estar tranquilos, descansados e bem treinados para realizarem a partida desta “nova” unidade sem sobressaltos e acidentes. É isso que todos almejam e o SINDIPOLO, como tem feito nas demais unidades, também estará acompanhando os desdobramentos desta e de outras fiscalizações.




DESENVOLVIMENTO BY
KOD