> 2008: UMA NUVEM SOBRE O SITEL | Sindipolo

2008: UMA NUVEM SOBRE O SITEL

PUBLICADO:

No período de 12 a 18 de agosto de 2008, os trabalhadores do Sitel estiveram expostos a inúmeros produtos químicos. Con-forme relatos, em um momento, uma verdadeira nuvem de produtos pairou sobre a área, fazendo com que a superintendência tivesse que remover os trabalhadores. Esse evento, de enorme gravidade, que foi comunicado pela Braskem tardiamente ao Sitel, também foi comunicado à Fepam somente no dia 17 daquele mês.

 

O que foi enviado

A Braskem constatou, em um balanço de massas que houve uma perda de, aproximadamente, 200 toneladas de gasolina bruta entre os dias 11 e 13 de agosto de 2008 pelo 32TQ11. Este enorme volume foi drenado para o efluente orgânico, mas a empresa estimou que “só” 89 toneladas foi enviado ao Sitel.

Nas análises de cromatografia do volume enviado, foi confirmado a presença de Benzeno, Tolueno, Chilenos mistos (BTX), C5, Insaturados (Ciclo-pentadieno, por exemplo), além de outros hidrocarbonetos.

O resultado das análises feitas confirma as características dos contaminantes oriundos da drenagem de gasolina bruta para o efluente orgânico que foi parar no Sitel.

O envio de produtos químicos desta ordem se reveste em uma falha que não pode ser aceita por quem tem controle do seu processo produtivo. A partir de então, o Sindicado dos Trabalhadores do Sitel (Sindiágua) entrou em ação, acionando a SRTE, que fiscalizou as áreas e constatou, inclusive, a coleta de materiais para monitoramento biológico fora do protocolo existente.

 

Classificação de Carcinogenicidade

Segundo o IARC, que é a agência internacional de pesquisa em câncer da OMS (Organização Mundial da Saúde), portanto com alta credibilidade, produtos químicos como o Benzeno são tratados, com certeza, como carcinogênicos para seres humanos.

A própria ACGIH (Conferência Americana Governamental de Higiene Industrial), que, ao contrário do que muitos pensam, não tem valor legal nos Estados Unidos, mas é muito cultuada no Brasil, trata também o Benzeno como carcinogênico para humanos.

A partir das afirmativas acima, podemos definir,  que os trabalhadores do Sitel foram expostos a causadores de câncer comprovados e a outros produtos com fortes evidências de que possam causar o mesmo mal.

 

Não foi a primeira vez

Não foi a primeira vez, em 2008, que os trabalhadores do Sitel tiveram a sua saúde ameaçada por produtos altamente tóxicos. A superintendência que trata e gerencia o sistema de tratamento dos efluentes líquidos, resultantes dos processos do Polo, não estava preparada para lidar com esses envios fora do padrão, conforme comprovado na época.

 

Para Benzeno, temos acordo

O acordo do Benzeno, que vige desde 1995, agrupa as empresas que produzem, transportam, armazenam, utilizam ou manipulam Benzeno e suas misturas líquidas contendo 1% ou mais em volume e aquelas por elas contratadas no que couber. Como a Superintendência de Tratamentos Líquidos (Sitel) teve em recente diligência do Ministério Público do Trabalho a confirmação de Benzeno em, pelo menos, três dos nove pontos monitorados, é de se esperar que tenhamos a aplicação na íntegra do acordo vigente.

Todos, sindicatos e trabalhadores, esperam que este movimento do Ministério Público do Trabalho que trouxe para um estudo técnico do caso e da área do Sitel, a Fundacentro, resulte em medidas práticas que tratem não só do ambiente atingido, mas também de quem proporcionou esse lamentável evento.

O Sitel, devido aos diversos acontecimentos, está praticando parte do acordo, mas segundo o capítulo II do campo de aplicação do acordo, por ser contratada das empresas do Polo, principalmente da Braskem/Unib, que produz o Benzeno, e da Innova, que o transforma, deverá se adequar de forma total para salvaguardar a integridade e saúde dos seus trabalhadores.

Se tivemos exposições maiores em 2008, está também comprovado atualmente que pontos monitorados das áreas ainda apresentam significativos resultados da presença do Benzeno. O resultado destes monitoramentos é fonte segura que o cancerígeno de alguma forma continua chegando ao SITEL.