CORONAVÍRUS – UMA SEMANA EM ESTADO DE EMERGÊNCIA NO POLO-RS

PUBLICADO:

Na segunda-feira (30/03), completou uma semana que os trabalhadores do Polo estão com suas rotinas alteradas em decorrência da pandemia do coronavírus (Covid19).

Mas isso, não quer dizer que as medidas necessárias para evitar possíveis contaminações entre os trabalhadores estão ocorrendo como necessitariam. O SINDIPOLO vem em conversa desde o dia 20/03 com o Sindiquim (Sindicato Patronal) e as empresas do Polo, mas infelizmente elas não estão agilizando as soluções efetivas aos problemas encontrados pelos trabalhadores nos locais de trabalho. O SINDIPOLO reitera que para continuar operando as plantas industriais, estas condições de segurança sanitária e de saúde devem estar em funcionamento pleno.

Estes itens abaixo foram levados novamente para as empresas, questões básicas que não poderiam estar a uma semana sem uma solução adequada a prevenção ao Covid19, como o transporte de turno, o qual prejudica a condição ergonômica dos trabalhadores.
Pendências de prevenção à contaminação ao coronavírus no Polo-RS

TRANSPORTE:
– Troca do micro ônibus de algumas linhas de turno de 19 lugares para 27. Esta medida está prejudicando a condição ergonômica dos turneiros, gerando mais do que desconforto, resultando em uma precarização nos deslocamentos . Voltar à condição de manter as micros de 19 lugares complementando com vans e carros leves com 50% efetivo.

– Deslocamentos internos dentro das áreas e externo entre as unidades devem respeitar os 50% da capacidade do veículo. Solicitado para que as empresas coloquem AVISOS nas portas de acesso dos transportes que a lotação máxima permitida do veículo é só de 50% da capacidade.

– O transporte de pessoas feito pela União Gaúcha no Polo continua desrespeitando o Decreto Estadual e Municipal.

– Permitir o acesso dos motoristas dos ônibus/micro ônibus/vans aos banheiros internos nas empresas. Uma questão de higiene coletiva.

HIGIENIZAÇÃO e LIMPEZA
– Reforço das EQUIPES DEHIGIENIZAÇÃO nas áreas. Os vestiários, banheiros e salas operacionais estão necessitando uma rotina maior. Aos fins de semana fica mais crítico ainda a falta de higienização. O pedido de reforçar as equipes não pode ser para sobrecarregar as atuais, e sim de ter mais pessoas nas equipes. Assim também, preservando as próprias equipes.

OBRAS
– Solicitar novamente para que as empresas Arlanxeo TSR e Innova interrompam suas OBRAS e dispensem os seus trabalhadores. Não há necessidade de tocar estas obras neste período de grande avanço do Covid19 no Brasil. Não são serviços essenciais para garantia de alimentos, remédios e equipamentos hospitalares.

MANUTENÇÃO nas ÁREAS
– Continuam sendo realizados e programados para as próximas semanas os SERVIÇOS DE PREVENTIVA nas áreas. O combinado foi da realização somente de SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA para manter as plantas operando e, isto, não está ocorrendo. Manter som ente nos interiores das fábricas equipes multidisciplinares para atender as demandas emergenciais, diluindo estas equipes em turmas de horários diferentes por cada unidade/áreas, sendo no MÁXIMO 50% do efetivo. Várias liberações de trabalho (PT) estão sendo feitas pela operação. Estas atitudes das empresas expõem a vida dos trabalhadores.

– Quais serão as medidas a serem adotadas em caso de PARADA DE PRODUÇÃO?

SAÚDE dos TRABALHADORES
– Antecipação da VACINA da gripe Influenza (gripe normal) a todos os trabalhadores do Polo. Reiteramos a necessidade de antecipação da data de 06/04. Visto que nos outros Polos já estão com as vacinas.

TESTES DO CORONAVÍRUS Solicitado que as empresas adquiram estes testes para aplicar aos trabalhadores nos casos que se identifiquem sintomas do vírus.

MONITORAMENTO da temperatura corporal no acesso dos trabalhadores ao transporte, diretos e terceiros. A Oxiteno, Arlanxeo e Innova já estão fazendo nas portarias de acesso de suas unidades. A Braskem ainda não!

– Quantos INFECTADOS há no Polo neste momento (30/03)?

TRABALHADORES do Polo, esta PANDEMIA não é uma “GRIPEZINHA”. Precisamos que as empresas deem condições adequadas para que possamos continuar trabalhando com toda a segurança contra o CORONAVÍRUS. Não podem ser medidas paliativas, pois pessoas e seus familiares podem morrer. A vida de cada um e de cada uma deverá estar acima do lucro das empresas, seja ela a Braskem, Oxiteno, Innova e Arlanxeo, ou sejam as diversas empresas que prestam serviço no Polo-RS, como na alimentação, na higienização, na manutenção das plantas, segurança patrimonial, transporte, almoxarifado, terminais e nos mais diversos postos de trabalho que no dia a dia deste Polo Petroquímico, geram a riqueza dos acionistas. As empresas têm que evoluírem em suas relações com as representações dos trabalhadores, principalmente quando se trata de uma questão de saúde coletiva. Não podem sonegar informações de ações futuras que poderão prejudicar ainda mais os trabalhadores. Não se exponha ao vírus! Se sua condição de trabalho não estiver adequada, entre em contato imediato com o SINDIPOLO e SINDICONSTRUPOLO.
Sua vida não tem um preço, sua vida tem valor!




DESENVOLVIMENTO BY
KOD